Últimas Notícias

Festival do Camarão de Aracati incentiva a pesca artesanal em Aracati

Os homens que correm com velas ao mar voltam cheios de camarão, mas é como se fosse feijão, arroz, macarrão e leite. A atividade pesqueira garante a renda de milhares de famílias no Ceará. Na comunidade de Quixaba, em Aracati, a pesca de camarão representa 90% dos rendimentos de uma família.

Pelo terceiro ano consecutivo, um festival gastronômico ressalta a importância dessa atividade econômica e ao mesmo tempo cultural, que começa com o barco no mar e termina com os pratos a camarão saindo da panela para vários pratos e mesas do Ceará, o maior produtor desse crustáceo.

O camarão é o “pão nosso de cada dia” de Damiana de Sousa e outras famílias da Quixaba e Majorlândia, em Canoa Quebrada. No caso do pescador João Paixão, é a família inteira que vai para o mar pescar. A esposa tem o seu papel na cadeia produtiva da pesca na medida. Ela é quem auxilia nas ferramentas e mantimentos dos homens de casa que vão para o mar. Todo o produto pescado vai para o comércio local, abastecer os restaurantes, principalmente, em Canoa Quebrada, um dos principais destinos turísticos litorâneos do Brasil. Mas, a demanda é compensada mesmo com a comercialização em Fortaleza. Assim, pratos da culinária na Capital começam nas mãos do pescador da Praia de Quixaba.

O Ceará é o maior produtor nacional de camarão. Ultrapassou, no ano passado, a então liderança do Estado do Rio Grande do Norte. O crescimento deu-se com a criação de camarão em cativeiro, a carcinicultura. Não é o caso da Quixaba. É a maneira antiga que os pais de família garantem o rendimento, “ganhando praticamente o mesmo do que se fosse trabalhar para um dono de fazenda, com a diferença que o negócio é meu”, afirma Moisés Cunha, pescador no litoral de Aracati.

Cada pescador é dono do seu próprio barco. São, aproximadamente, 400 homens somente na Quixaba indo para o mar trazer o crustáceo. Até o fim de semana, parte do que trouxerem será abastecido no III Festival do Camarão de Aracati. Serão dez equipes participando do concurso gastronômico.

Pessoas da comunidade que, além do conhecimento e criatividade já desenvolvidos, são aperfeiçoados em cursos e oficinas realizadas pelo Sebrae. Ontem, foi encerrado, em Aracati, o curso de capacitação em higiene e manipulação de alimentos.

O escritório regional do Sebrae em Aracati, ensejando o festival, realiza palestra sobre a importância da formalização e do empreendedor individual, além de oficina de capacitação em gastronomia à base de camarão. Para Mônica Sabino, analista do Sebrae no Litoral Leste, um trabalho de capacitação fará com que o pescador agregue valor ao próprio trabalho e, assim, tenha novas perspectivas de renda.

A coordenadora do Festival do Camarão, Jacqueline Gomes, comemora o sucesso do festival. “É uma forma de valorizar a economia e a cultura da comunidade daqui. A renda básica é o camarão. Em quase toda casa, ao menos um membro da família trabalha com esse produto. E tudo o que for vendido nas barracas irá para as próprias equipes participantes”, afirma.

O evento acontece de amanhã a domingo. Na sexta, começa com atividades culturais para as crianças, com apresentação de dança infantil e depois desfile juvenil. À noite, haverá show das bandas Louca Mania e Semear. No sábado, às 20h, acontece o concurso gastronômico e, em seguida, haverá animação com as bandas Moleque Atrevido, Forró Cangaço e Banda Luna. Terá, ainda apresentação de kung fu, uma das atividades já realizadas na comunidade com o apoio do festival. As duas primeiras equipes vencedoras do festival gastronômico ganharão um fogão Esmaltec.

Icapuí

No mesmo período, entre sexta e domingo, o fim de férias terá uma extensa e animada programação também em Icapuí, outro Município do Litoral Leste. Começa amanhã a primeira edição do Águas e Velas, evento que reúne atividades esportivas e náuticas para destacar a importância da sustentabilidade ambiental na região.

As atividades acontecem nas praias de Redonda e Tremembé. Na primeira, os barcos à vela artesanais irão ao mar para ver quem traz mais lagosta. As três embarcações com a maior quantidade desse crustáceo serão premiadas. Em Redonda, a pesca artesanal da lagosta tem como grande inimigo a pesca predatória por meio de mergulho e com uso de marambaias. Essa atividade irregular tem sido a responsável pela diminuição na oferta de lagosta no mar cearense.

Na outra praia, a de Tremembé, acontecem apresentações musicais e competições esportivas. No sábado pela manhã, terá vôlei e futebol de praia. À noite, show com as bandas Lapada Louca e Swingão e The Clapton. No mesmo dia, aulas de kite e windsurf, seguidas de mais futebol e vôlei. À noite será animada com o cantor Manuel Nunes, cantando MPB, além das bandas Dona Zefa e Banda Base.

Mais informações:

3° Festival do Camarão de Aracati
Praia da Quixaba
(85) 9626.8665/ 8739.4013 (Jacqueline Gomes)

http://diariodonordeste.globo.com


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato