Últimas Notícias

Pescadores denunciam casas que ocupam mangue de Atafona/RJ

Alguns manguezais em Atafona, no litoral de São João da Barra, no Norte Fluminense, foram invadidos por construções particulares. A denúncia é de pescadores e catadores de caranguejos, que dependem do mangue para trabalhar, conforme mostrou o Bom Dia Rio.

Considerados a maior riqueza do litoral do Brasil, os mangues servem de berçário para diversas espécies e muitas famílias tiram deles o seu sustento. Só em Atafona, cerca de cem famílias dependem do manguezal. O descaso preocupa os habitantes da região.

“Cerca de 25 anos atrás eu pescava aqui, sustentava nossa família com essa pesca aqui. Hoje, você morre de fome, porque não tem o que pescar mais, porque tomaram conta dos manguezais. Se continuar assim, dois anos não tem mais manguezal não”, disse o presidente da Colônia de Pescadores de São João da Barra, Willian Pereira.

Com ele, a equipe da InterTV visitou pontos que deveriam ser de mangue protegido, mas foram ocupados propriedades particulares, locais fechados com cercas e muros.

Problema começou há 15 anos
Segundos os pescadores, a invasão nos mangues começou há pelo menos 15 anos. Um terreno onde antes era lama, atualmente é só areia, o que impede o crescimento da vegetação e a sobrevivência dos animais. A areia foi levada pela maré cheia, que também carregou muito lixo para a área.

O pescador Fábio Rosa já participou de mutirões para a limpeza de manguezais e já encontrou diversos tipos de objetos.  “Pneu, garrafa, tubo de televisão, jogam tudo no rio, vai acabando tudo. Vai piorando o manguezal”, disse Rosa.

A preocupação agora é com o que ainda está preservado. “Eu estou preocupado porque eles tão querendo comprar isso aqui, e daqui a dois anos, eu tenho medo de a gente perder isso. Então, nós estamos brigando com a Secretaria de Meio Ambiente, com o Inea e com o Ibama, para a agente começar a fazer a nossa reserva”, disse Pereira.

http://g1.globo.com


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato