Últimas Notícias

Instituto Chico Mendes faz invent√°rio de peixes pirarucus do Rio Araguaia

O Instituto Chico Mendes de Biodiversidade realiza um invent√°rio dos peixes que vivem no Rio Araguaia. Uma das preocupa√ß√Ķes da equipe √© com a preserva√ß√£o do pirarucu, um dos mais atingidos pela pesca predat√≥ria.

Os peixes procurados pela equipe do instituto estão no município de Cocalinho, em Mato Grosso. No período de chuva, até as partes mais altas da fazenda onde é realizado o trabalho ficam alagadas. Mas em tempos de seca, o rio baixa e revela lagos onde o pessoal fará a coleta dos peixes para o inventário. A equipe passa a rede para capturar os peixes. Por ser uma malha bem fina, é possível reter desde pequenos a grandes exemplares sem causar ferimentos.

O pirarucu, que na língua indígena quer dizer peixe vermelho, destaca-se no meio de tantas espécies. Os filhotes, que têm camarão de água doce no cardápio, estão bem gordinhos para a idade. Um peixe pode chegar a 180 quilos e a 2,5 metros.

A cartilagem, que protege a cabeça, prova que o pirarucu é um peixe pré-histórico. De carne saborosa, a espécie é presa fácil para os pescadores. Ele tem dois sistemas respiratórios: um deles funciona embaixo d água é o outro trabalha fora dela, que o torna vulnerável quando o peixe vem à tona para respirar.

O pirarucu, que pode se visto de longe pelos predadores, está amparado por lei ao menos em áreas de proteção ambiental. A pesca é proibida e matar um peixe desses é crime ambiental. Saber onde ele ainda ocorre com fartura é uma forma de protegê-lo junto com tantas outras espécies que vivem no Araguaia.

http://g1.globo.com


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato