Últimas Notícias

Manejo de pirarucu fatura R$ 1,25 milhão no Amazonas

Pesca do pirarucu. Foto: Jimmy Christian/Divulgação

Mesmo ainda figurando na lista vermelha dos ameaçados de extinção, o pirarucu – peixe nobre da Amazônia – virou renda e emprego com o manejo realizado na Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá, no Amazonas. Com 959 pescadores beneficiados com cotas de pesca, o faturamento da atividade chegou a R$ 1,245 milhão, somente em 2011. Os dados foram apresentados nesta quarta-feira (8), durante o I Seminário Internacional sobre Conservação e Manejo de Pirarucu em Ambientes Naturais, realizado em Manaus.

Para este ano, a estimativa do setor é de alcançar faturamento na ordem de R$ 1,5 milhão. A meta é  ultrapassar os registros de 2009, momento de maior produção desde quando a RDS foi inaugurada, em 1999. A coordenadora do Programa de Pesca do Instituto Mamirauá, Ana Claudia Torres, afirmou que o aumento no pedido de cotas (para 5.880 peixes) está previsto para até dezembro. Associado ao maior número de produção, a alta no valor médio do peixe (de R$ 4,80 no ano passado para R$ 6 em 2012) deve bater a cifra de R$ 1,6 milhão.

Mudança cultural eleva qualidade de vida

Luiz Gonzaga, da Colônia de Pescadores de Maraã. Foto: Juçara Menezes/Portal Amazônia

O relato da vida de quem trabalha com pirarucu, em sua primeira parte, mostra a diferença entre 1999 e 2012. O representante da Colônia Z-32 de Maraã, Luiz Gonzaga Medeiros de Matos – o ‘Luizão -, disse que ser pescador na comunidade, no Amazonas, não gerava renda anteriormente.

As casas das famílias ribeirinhas eram basicamente de madeira, em cima das palafitas e com energia elétrica para poucos. Com a vinda do manejo, 573 famílias mudaram a rotina de trabalho e sua qualidade de vida.

“No início, havia quem pescasse apenas com barco a remo. Hoje, todos os profissionais têm seu motor a rabeta e antena parabólica. Cerca de 10% tem residências de alvenaria e em quase todos os lares há uma máquina de lavar para a esposa. Elas adoram”, contou Luizão.

Seminário Internacional

No Studio 5 Centro de Convenções, diversos integrantes e representantes do setor estão reunidos no I Seminário Internacional sobre Conservação e Manejo de Pirarucu em Ambientes Naturais. O evento começou nesta quarta-feira (8) e vai até amanhã (9), das 08h às 18h, com entrada é franca. Participam do encontro pesquisadores, estudiosos, representantes de instituições governamentais, sociedade civil organizada e Organizações Não-Governamentais (ONGs), além dos pescadores que estão organizados em colônias e associações.

O papel do estado do Amazonas no apoio ao manejo participativo de pirarucu nas Unidades de Conservação Estaduais é a palestra da titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Nádia Ferreira. O secretário de Estado de Produção Rural, Eron Bezerra, falou sobre o processo de escoamento da produção. Outros Estados também participam do seminário, com a troca de experiências do manejo de pirarucu no Lago Cuniã (em Rondônia).

http://www.portalamazonia.com.br


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato