Últimas Notícias

Pesca manejada assistida rende duas toneladas de pirarucu para comunit√°rios

O Governo do Estado, por meio do Instituto de Prote√ß√£o Ambiental do Amazonas (Ipaam), comemora os resultados do manejo de pesca no Lago Sama√ļma, localizado na Reserva Extrativista do M√©dio Juru√°, no rio Juru√°, munic√≠pio de Carauari (a 778 km de Manaus), onde foram capturados pirarucus e tambaquis manejados que somaram mais de duas toneladas.

A atividade beneficiou os membros da Associação dos Produtores Rurais de Carauari (Asproc) com a oferta do produto e a população do município com o consumo a preço acessível.

O incentivo ao manejo de pescado e a aquicultura √© uma pol√≠tica de desenvolvimento do Governo Omar Aziz. Para o governador, ‚Äús√£o as principais atividades para gerar emprego no interior do Estado com mercado garantido‚ÄĚ, conforme expressou em sua visita ao Ipaam, na √ļltima quarta-feira, dia 26 de setembro.

De 11 a 20 de setembro de 2012, o t√©cnico da Ger√™ncia de Controle de Pesca do Ipaam, Gelson Batista, atendendo solicita√ß√£o da Asproc, esteve na Reserva de Desenvolvimento Sustent√°vel de Uacari e Resex do M√©dio Juru√°, munic√≠pio de Carauari, para acompanhar e orientar os trabalhos de contagem e despesca de pirarucu nas referidas Reservas.¬†O manejo √© realizado pelas comunidades Morada Nova (Resex do M√©dio Juru√°) e Santo Ant√īnio do Brito (RDS de Uacari).

Participaram da despesca um total de 31 comunitários, distribuídos em várias atividades: pescador, monitor, cozinheiro, limpeza do peixe, transportador de peixe, carregador de peixe e gelador de peixe.

Tamanhos, pesos e preços dos peixes

A comunidade Morada Nova recebeu autorização do Ibama-AM para capturar 20 pirarucus, maiores que 1,5 metros de comprimento total. Foram capturados 20 pirarucus, medindo, o maior deles, 2,47 metros, e pesando 126 kg.

Os 20 pirarucus pesaram 1.390 quilos, com média de peso de 69,9 quilos. A produção de tambaqui foi de 1.706 quilos, referentes a 183 unidades, com média de peso de 9,37 quilos.

O tambaqui foi comercializado na sede do município de Carauari ao preço de R$ 10, o quilo. Já o quilo do pirarucu foi comercializado por R$ 5,50, sendo vendido para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que fez o repasse para o Hospital de Carauari, Prefeitura Municipal de Carauari (Escolas Municipais, Assistência Social), Pastoral da Criança e do Menor do mesmo município.

O analista de pesca do Ipaam tamb√©m realizou orienta√ß√Ķes t√©cnicas para a equipe da Asproc visando √† elabora√ß√£o dos relat√≥rios t√©cnicos referentes √†s atividades de Manejo na RDS de Uacari e Resex do M√©dio Juru√°.

Al√©m do Ipaam, outras institui√ß√Ķes participam das atividades de Manejo realizadas pela Asproc: Amaru, Funda√ß√£o Amaz√īnia Sustent√°vel (FAS), Prefeitura Municipal de Carauari, Centro Estadual de Unidades de Conserva√ß√£o (Ceuc/SDS), CNS, ICMBio, Petrobras, Ibama, Governo Federal.

Estatísticas

A produção de pirarucu nas unidades de conservação do Amazonas representa 74% do sistema de manejo e passou de 60 toneladas, em 2002, para 800 toneladas no ano passado.

A atividade envolve 2,1 mil pescadores em quatro Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS). Os dados são do Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc), da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS). O manejo é realizado em quatro reservas estaduais: RDS Mamirauá (nos municípios de Uarini, Fonte Boa, Tonantins, Maraã e Japurá), RDS Piagaçu-Purus (Anorí, Beruri e Tapauá), RDS Uacari (Carauari) e RDS Amanã (Maraã, Barcelos, Coari e Codajás).

Em 2011, o manejo de pirarucu foi realizado em 564 ambientes aqu√°ticos (98% em lagos), onde foram contados 53.911 pirarucus com menos de 1,5 metro, popularmente conhecidos como ‚Äėbudecos‚Äô, e 54.332 pirarucus adultos (maior ou igual a1,5 metros), totalizando 108.243 pirarucus entre jovens e adultos. Desse montante, 11.009 pirarucus adultos foram capturados para comercializa√ß√£o, os demais permaneceram no ambiente aqu√°tico para reprodu√ß√£o.

Os dados mostram que o manejo de pirarucu nas quatro unidades de conserva√ß√£o estaduais beneficiou 1.072 fam√≠lias de 115 comunidades ribeirinhas. A produ√ß√£o total foi de 592,6 toneladas, a qual foi comercializada com pre√ßo m√©dio de R$ 4,89, gerando um faturamento bruto de R$ 2,8 milh√Ķes o ano, especificamente no per√≠odo de setembro a novembro, a ser dividido entre os pescadores.¬†Os benefici√°rios do manejo de pirarucu tiveram, cada um, renda m√©dia de R$ 1.440.

Para os 1.688 pescadores da RDS Mamirauá, a renda média foi de R$ 1.690,65, pelo fato da produção ter sido 85% (9.220 pirarucus) de todo o pescado na reserva.


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato