Últimas Notícias

Niterói ganha centro de estudo de pesca e ambientes aquáticos

Centro de estudos se beneficia da Lagoa de Piratininga para alunos na área de pesquisas em pesca e aquicultura. Projeto recebeu investimentos de R$ 200 mil do governo federal | Foto: DivulgaçãoUm espaço para qualificar profissionais e promover pesquisa na área de pesca e culturas marinhas, além de oferecer cursos sobre meio ambiente para a comunidade. Este é o objetivo do Centro de Estudos e Pesquisas em Aquicultura, Pesca e Ambientes Aquáticos (Cepapa), idealizado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional. O projeto, que vem sendo desenvolvido desde dezembro do ano passado, conta com R$ 201 mil em recursos do Ministério da Pesca e com uma contrapartida de R$ 20 mil por parte da secretaria.

O Cepapa oferecerá um mestrado profissional em aquicultura e pesca, que será o primeiro do gênero no estado. O corpo docente será formado por pesquisadores da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio (Fiperj) e de outras universidades.

O centro será construído numa área pertencente ao Estado, de cerca de 20 mil metros quadrados, próxima à Lagoa de Piratininga, em Niterói, onde funcionava o Iate Clube da região, que está desativado há cinco anos.

A previsão do secretário de Desenvolvimento Regional, Felipe Peixoto, é de que o projeto seja concluído em novembro. De acordo com a licitação, as obras só devem ser iniciadas em 2014.

“Nós retomamos este espaço que historicamente pertencia ao Estado, mas estava sendo usado pelo clube. Não queríamos deixar a área ociosa. O Cepapa ajudará a suprir a necessidade de formação técnica e profissional no setor de pesca e aquicultura no Rio de Janeiro”, afirmou Peixoto.

No local, serão realizados estudos e experimentos de cultivo e reprodução com espécies aquáticas, principalmente nativas, de importância social e econômica, que estejam com o estoque natural comprometido.

Mais quatro turmas dos Promotores da Vida
Aos 16 anos, a jovem Beatriz Santos já está completando o curso de Auxiliar Técnico de Biotério no Instituto Vital Brazil, em Niterói. Ela faz parte de uma das quatro turmas de cursos do Promotores da Vida que vão se formar até abril. Destinado a qualificar moradores de 11 diferentes municípios do Rio, o projeto realizado em parceria entre o instituto e a Petrobras oferece cinco cursos gratuitos de qualificação para a população de baixa renda, com idade entre 15 e 59 anos.

Com investimento total de quase R$ 1,8 milhão – sendo R$ 1,4 milhão da Petrobras, R$ 163 mil do instituto e R$ 163 mil da Prefeitura de Tanguá – o Promotores da Vida já abriu nove turmas e formou 108 alunos.

http://odia.ig.com.br


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato