Últimas Notícias

Engenheiro pesca molusco raríssimo, mas só toma consciência da descoberta após comer o animal

engenheiro-pesca-molusco-raro-6-tentaculosO engenheiro mecânico Labros Hydras, de 49 anos, mergulhava com os dois filhos no Mar mediterrâneo, na península de Pelion, na Grécia, quando pescou um polvo. Seguindo uma tradição culinária local, ele esmagou o animal contra uma pedra antes de fritá-lo e comê-lo com limão. O que o homem não sabia é que o molusco era o segundo descoberto oficialmente no mundo com apenas seis tentáculos (a espécie tem, por via de regra, oito membros).

Hydras descobriu que o polvo não era um exemplar comum por acaso: após o mergulho, o animal foi levado a um restaurante perto da praia, para que fosse frito. Atento, o responsável pela cozinha recusou o pedido e advertiu sobre o número de tentáculos. Porém, naquele momento, o engenheiro não deu importância à constatação e acabou preparando e comendo a criatura em outro lugar. Só depois ele acessou a internet e tomou consciência da raridade do molusco.

Chocado, Hydras ainda consultou um amigo biólogo, que confirmou a raridade do animal. O engenheiro, que nasceu na Grécia e mudou-se para os Estados Unidos, justificou-se dizendo que pescar e fritar polvos é uma prática comum na região e que simplesmente não prestou atenção nos tentáculos do animal. Quanto ao aviso do chef de cozinha, o homem alega que já havia matado o molusco e que não havia internet nas imediações da praia, o que teria impedido a confirmação da informação.

Hydras afirma estar arrependido e disse que irá colaborar como puder para a realização de pesquisas científicas sobre o animal. Ele chegou a enviar fotos do polvo para o Centro de Investigação Marinha da Grécia, onde estudiosos afirmaram que o molusco não pertenceria a uma nova espécie: a quantidade reduzida de tentáculos seria resultado de uma anomalia genética.

SEGUNDO NO MUNDO O primeiro e até então único polvo de seis tentáculos já registrado no mundo foi descoberto em 2008, na costa do País de Gales, no Reino Unido. O animal foi levado para o Centro de Vida Marinha de Blackpool, na Inglaterra, onde recebeu o nome de Henry, em homenagem a um antigo rei do país, que teve seis esposas.

http://www.em.com.br


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato