Últimas Notícias

Ibama apreende mais de 5,3 mil metros cúbicos de madeira ilegal em Rondônia

Dentro das ações da operação Hileia Pátria, cujo objetivo é combater o desmatamento em áreas protegidas federais na Amazônia, o Ibama apreendeu, desde julho deste ano em Rondônia, 5.350 metros cúbicos de madeira ilegal, o suficiente para carregar mais de 176 caminhões. No período, foram aplicadas multas que alcançam R$ 10 milhões. A operação já percorreu as regiões de Ponta do Abunã, Espigão D’Oeste e Buritis, alguns dos locais que compõem a área critica de exploração ilegal de madeira no estado.

No sul do Amazonas, o órgão apreendeu em Santo Antonio do Matupi, distrito de Manicoré, 1460m³ de madeira em tora e serrada. A madeireira não possuía documentação comprobatória da origem legal da madeira. Os autos de infração aplicados geraram multas que ultrapassam os R$ 621 mil.

Segundo o superintendente do Ibama no estado de Rondônia, Paulo Diniz, a exploração seletiva ocorre primeiro, visando à madeira mais nobre, que tem maior valor de mercado, depois, vem o corte raso e, por fim, a conversão da área em pastagem para criação de gado, pois a pecuária é uma atividade muito forte na região.

O Ibama está montando barreiras nos ramais de acesso às áreas protegidas federais da região, sejam Terras Indígenas ou Unidades de Conservação. Está vistoriando áreas anteriormente embargadas com a finalidade de verificar se os embargos estão sendo cumpridos e também fazendo levantamento do estoque de madeira nos pátios das madeireiras suspeitas de irregularidade.

A operação Hiléia Pátria ocorre simultaneamente em Mato Grosso, Pará, Amazonas e Maranhão e conta com a participação do Exército Brasileiro, que está encarregado de dar o suporte logístico na retirada dos bens apreendidos.

http://www.ibama.gov.br


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato