Últimas Notícias

PMA prende dois praticando pesca subaquática com arpões no Rio Formoso

apreensao dourados pesca subDois homens foram presos em flagrante por equipe da Polícia Militar Ambiental (PMA) no momento em que praticavam pesca subaquática com arpões no Rio Formoso, em Bonito. O fato ocorreu no último dia 27, mas só foi divulgado neste domingo (29).

Uma equipe surpreendeu os pescadores quando pescavam com arpões no Rio Formoso. Eles haviam capturado peixes fora da medida e não tinham licença para a pesca subaquática.

Conforme a PMA, nesse rio só se permite a pesca científica e devidamente autorizada pelo órgão ambiental.

Com eles foram apreendidos duas máscaras de mergulho, dois arpões e um veículo Saveiro, além de 30 quilos de pescado das espécies dourado, curimbatá e piavuçu, sendo vários exemplares em tamanhos inferiores ao permitido pela legislação. Cada pescador foi multado em R$ 1,7 mil.

Eles também foram presos e autuados em flagrante na Delegacia de Bonito, de onde só saíram depois de pagar fiança. A dupla responderá em liberdade por crime ambiental de pesca predatória e, se condenados, poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

Outra apreensão
A PMA autuou ontem (28) uma pessoa por armazenar pescado fora da medida permitida num rancho pesqueiro. Ela foi multada em R$ 1,5 mil e, no local foram apreendidos 35 quilos de pescado.

As equipes apreenderam ainda duas tarrafas, três redes de pesca, 20 espinhéis, 31 João-bobos (boias) e 387 anzóis de galho, petrechos proibidos que estavam armados no rio.

Operação
Policiais de Bonito, Miranda, Campo Grande, Jardim, Aquidauana e do Grupamento do distrito de Águas do Miranda, em Bonito realizaram uma operação na região de Bonito e Jardim, para combater e prevenir a pesca predatória. O trabalho conjunto começou no dia 25 e terminou às 8h de hoje.

Durante este período o proprietário de um pesqueiro foi autuado por degradar matas ciliares do Rio Miranda e dois pescadores por pescar sem licença.

Dois homens foram presos em flagrante por equipe da Polícia Militar Ambiental (PMA) no momento em que praticavam pesca subaquática com arpões no Rio Formoso, em Bonito. O fato ocorreu no último dia 27, mas só foi divulgado neste domingo (29).

Uma equipe surpreendeu os pescadores quando pescavam com arpões no Rio Formoso. Eles haviam capturado peixes fora da medida e não tinham licença para a pesca subaquática.

Conforme a PMA, nesse rio só se permite a pesca científica e devidamente autorizada pelo órgão ambiental.

Com eles foram apreendidos duas máscaras de mergulho, dois arpões e um veículo Saveiro, além de 30 quilos de pescado das espécies dourado, curimbatá e piavuçu, sendo vários exemplares em tamanhos inferiores ao permitido pela legislação. Cada pescador foi multado em R$ 1,7 mil.

Eles também foram presos e autuados em flagrante na Delegacia de Bonito, de onde só saíram depois de pagar fiança. A dupla responderá em liberdade por crime ambiental de pesca predatória e, se condenados, poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

Outra apreensão
A PMA autuou ontem (28) uma pessoa por armazenar pescado fora da medida permitida num rancho pesqueiro. Ela foi multada em R$ 1,5 mil e, no local foram apreendidos 35 quilos de pescado.

As equipes apreenderam ainda duas tarrafas, três redes de pesca, 20 espinhéis, 31 João-bobos (boias) e 387 anzóis de galho, petrechos proibidos que estavam armados no rio.

Operação
Policiais de Bonito, Miranda, Campo Grande, Jardim, Aquidauana e do Grupamento do distrito de Águas do Miranda, em Bonito realizaram uma operação na região de Bonito e Jardim, para combater e prevenir a pesca predatória. O trabalho conjunto começou no dia 25 e terminou às 8h de hoje.

Durante este período o proprietário de um pesqueiro foi autuado por degradar matas ciliares do Rio Miranda e dois pescadores por pescar sem licença.


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato