Últimas Notícias

Ponto turístico de MT “pede socorro”, lixo e pesca predatória são principais fatores

Lago do da usina do Rio Manso-MT (Foto: Divulgação Internet)A pesca predatória e o lixo acumulado no entorno da barragem e na área próxima à ponte sobre o Rio Manso apontam para situação de abandono de um dos importantes pontos turísticos do Estado.

Nessa região, por se tratar de rio com curso interrompido por barragem, a pesca é proibida em qualquer época do ano, não apenas no período da Piracema, como ocorre em outros rios e lagos. No caso específico, a proibição se estende por um trecho de 500 metros da área da represa.

Mesmo assim, durante o ano todo é possível registrar a presença de pescadores, muitas vezes em grande número, pescando de cima da ponte e das margens do Rio Manso. Foi o que aconteceu no último final de semana.

Já o lixo, acumulado às margens da rodovia MT-351, de acesso ao município de Nobres, um dos cartões postais de Mato Grosso, mostra que a coleta não está sendo regular. Ou seja, que explora ilegalmente a natureza abandona o lixo que produz e quem deveria dar destinação correta não atua como deveria.

Pescadores pescam da ponte sobre o Rio Manso MT (Foto: Panorâmio)O chefe de fiscalização de Pesca na Secretaria Estadual de Meio Ambiente(Sema), Júlio Reiners, garante que frequentemente atuam naquele ponto, apreendendo equipamentos de pescas e multando pescadores, entretanto, diz, não tem como instalar lá um serviço de vigilância permanente.

Além da proibição da pesca por se tratar de curso de água interrompido por barragem, onde os peixes ficam sem defesa, nessa época do ano a situação é agravada por causa da reprodução. “Temos apreendidos peixes com ova”, reclama.

A multa para quem for flagrado ali é de R$ 20 por quilo de peixe, além de apreensão do material de pesca e até o carro que estiver guardando ou transportando o pescado. No caso de reincidência o infrator é levado para a delegacia de polícia e o valor da multa pode dobrar.

Sobre o lixo, mesmo com o acúmulo no local, Furnas, empresa responsável pela usina, informou em nota enviada ao Diário que faz coleta regular e realiza campanhas educativas periódicas para conscientizar a população sobre a importância de manter o reservatório e os rios da região limpos.

E ainda, que fez parceria com Sema e instalou placas de sinalização para indicar os locais onde a pesca é ilegal, também disponibilizou tambores de lixo na rodovia próximo ao quilômetro 77, sob a ponte do rio Manso.


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato