Últimas Notícias

Codevasf traz de volta matrinxã às águas do Baixo São Francisco

peixamento realizado pela codevasf em Penedo-ALA matrinxã, uma espécie de peixe nativa da bacia hidrográfica do “Velho Chico” há décadas desaparecida no Baixo São Francisco, voltou a ser capturada na região após três anos seguidos de peixamentos realizados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

É o que aponta o monitoramento de espécies de peixes executado por técnicos do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba no trecho entre os municípios de Porto Real do Colégio, em Alagoas, e Propriá, em Sergipe. A boa notícia também já é de conhecimento de pescadores da região.

Segundo o engenheiro químico Marcos Vinícius Teles, que coordena a equipe do projeto da Codevasf de monitoramento de espécies de peixes no Baixo São Francisco, para iniciar o trabalho de repovoamento com a matrinxã foi necessário importar a espécie de outras regiões da Bacia Hidrográfica do São Francisco.

acao codevasf em pesca e aquicultura“Com o barramento do rio São Francisco, as espécies de piracemas são as primeiras a desaparecer e a matrinxã está entre essas espécies. Como aqui no Baixo São Francisco não havia mais a espécie, tivemos que trazer dos centros integrados de recursos pesqueiros e aquicultura da Codevasf em Xique-Xique (BA) e de Três Marias (MG) as matrizes que seriam utilizadas na produção dos alevinos utilizados nos peixamentos no rio São Francisco”, contou Teles.

Ele completa que desde o início dos trabalhos de monitoramento em 2009, não havia ocorrido a captura de nenhum exemplar da matrinxã e que o retorno da espécie às águas do Baixo São Francisco representa uma satisfação para a equipe da Codevasf que trabalha para o repovoamento do “Velho Chico”. “Nosso foco e nossa satisfação é ver a manutenção da biodiversidade e dos recursos pesqueiros. A recomposição da ictiofauna é muito importante não somente para o meio ambiente, mas também para a população ribeirinha e pescadores”, comentou.

MatrinxaPara o chefe do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, o engenheiro de pesca Álvaro Vasconcelos, o retorno da matrinxã ao Baixo São Francisco indica que a Codevasf está no caminho certo no trabalho de revitalização.

“Há uma grande expectativa gerada quanto aos resultados dos peixamentos da Codevasf no rio São Francisco. Com esses resultados do estudo de monitoramento, a Codevasf, por meio dos seus centros integrados de recursos pesqueiros e aquicultura, cumpre seu papel no repovoamento da bacia hidrográfica, contribuindo com a revitalização do rio São Francisco”, declarou Albuquerque.

Matrinxã
A matrinxã, cujo nome científico é Brycon orthotaenia, é uma espécie de peixe nativa da bacia hidrográfica do rio São Francisco, que, atualmente, encontra-se ameaçada de extinção. Para se reproduzir, a espécie necessita realizar grandes migrações como estímulo natural à ovulação. No entanto, devido aos barramentos ao longo do rio São Francisco, a espécie não consegue mais realizar a piracema no Baixo São Francisco e praticamente desapareceu da região.


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato