Últimas Notícias

Vereador ser√° indiciado por crime ambiental em Minas Gerais

Vereador de Juiz de Fora Joao Evangelista de Almeida sera indiciado por crime ambientalO vereador de Juiz de Fora-MG, Jo√£o do Joaninho (DEM) foi detido no dia 11/06 por volta de 17h30, por suspeita de crime ambiental. Militares da 4¬™ Companhia Independente de Meio Ambiente e Tr√Ęnsito Rodovi√°rio da PM flagraram o vereador em uma lancha na Represa de Chap√©u D‚ÄôUvas com tr√™s capivaras e um jacu abatidos.

Al√©m dos animais, foram apreendidos no barco uma espingarda calibre 22 e 48 muni√ß√Ķes, sendo duas j√° deflagradas. Segundo o tenente Alo√≠sio Vargas, o parlamentar estava acompanhado de um homem de 51 anos, que teria assumido a autoria do crime e a posse da arma. O material e a lancha, motor Jhonson 30, foram encaminhados √† Delegacia de Santa Terezinha.

O verador Jo√£o Evangelista de Almeida, o Jo√£o do Joaninho (DEM) ser√° indiciado por crime ambiental e porte ilegal de arma. A informa√ß√£o foi repassada pela delegada Dolores Tambasco, do N√ļcleo de Atendimento √†s Ocorr√™ncias de Maus-Tratos a Animais, em Juiz de Fora.

Vereador de Juiz de Fora detido por crime ambientalDe acordo com a delegada, apesar de o suspeito de 51 anos ter assumido a posse dos animais abatidos e da arma, Jo√£o do Joaninho ser√° indiciado nas mesmas san√ß√Ķes penais do outro. “Ele ser√° indiciado no Artigo 29 da Lei 9.605 e por posse ilegal de arma”, ressaltou.

Conforme a legisla√ß√£o, o texto do Artigo 29 trata de “matar, perseguir, ca√ßar, apanhar, utilizar esp√©cimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migrat√≥ria, sem a devida permiss√£o, licen√ßa ou autoriza√ß√£o da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”. A pena prevista √© de deten√ß√£o de seis meses a um ano e multa.

Ainda segundo Dolores Tambasco, √© poss√≠vel que haja acarea√ß√£o entre os suspeitos e os policiais militares envolvidos na ocorr√™ncia, j√° que Jo√£o do Joaninho nega que tenha recebido voz de pris√£o. “A investiga√ß√£o continua. Ainda faltam provas periciais e depoimento de algumas testemunhas. Se for necess√°rio, vamos acarear. Ele (o vereador) nega veementemente que tenha recebido voz de pris√£o em flagrante, mas eu tenho certeza de que ele recebeu, porque os policiais militares deram”, afirmou a delegada.

Vers√£o do vereador e da autoridade policial que o abordou
Na sexta-feira (12), o verador disse que pediria afastamento da presid√™ncia da Comiss√£o de Meio Ambiente da C√Ęmara e afirmou que em momento algum recebeu voz de pris√£o em flagrante.

O capit√£o Jov√Ęnio Campos, subcomandante da 4¬™ Cia de Meio Ambiente e Tr√Ęnsito, desmentiu o parlamentar e confirmou que o vereador foi encontrado dentro do barco. “Ele foi encontrado dentro do barco, pilotando. Testemunha ele n√£o √©. Ele tinha que ter ido at√© a delegacia, com certeza”, afirmou.

O vereador será enquadrado no artigo 29 da Lei 9.605/1998. Por cada animal morto, a multa é de R$ 751,27, totalizando, neste caso, R$ 3.005,08. O valor é referente à espécie não ameaçada de extinção.


Deixe o seu Comentário - Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br