Últimas Notícias

Especialistas apontam pesca ilegal como inimiga íntima da preservação

Acordo internacional sobre a pesca ilegal e a sobrepescaA pesca ilegal e o arrasto industrial – que leva ao descarte de milh√Ķes de peixes – formam uma dupla quase letal que amea√ßa a sustentabilidade pesqueira mundial e atinge a preserva√ß√£o marinha, concordaram nesta ter√ßa-feira, no Chile, especialistas durante a confer√™ncia Our Ocean.

Com um diagn√≥stico dividido que chama de alarmante a situa√ß√£o dos oceanos devido √† perda da diversidade marinha, contamina√ß√£o e acidifica√ß√£o das √°guas, especialistas e autoridades que participaram desta reuni√£o em Vi√Īa del Mar debateram f√≥rmulas para fazer da pesca uma atividade mais sustent√°vel.¬†A confer√™ncia, que termina nesta ter√ßa-feira, √© considerada a antessala da C√ļpula do Clima de Paris (COP21), em dezembro.

Na linha de prote√ß√£o dos oceanos, os Estados Unidos lan√ßaram na segunda-feira uma iniciativa global de vigil√Ęncia para o controle da pesca ilegal, que busca detectar com o uso de novas tecnologias os principais focos de captura.¬†“O problema do descarte √© equivalente √† pesca ilegal. A super explora√ß√£o √© em grande parte resultado do descarte mais a pesca ilegal, sem esquecer que se ignoram crit√©rios cient√≠ficos e se explora acima das cotas recomendadas”, explicou √† AFP Juan Vilata, da organiza√ß√£o ambiental WWF Chile.

Acordo internacional sobre a pesca ilegal e a sobrepesca 2Para Renato Qui√Īones, professor da Universidade de Concepci√≥n do Chile, est√° claro que a “sustentabilidade pesqueira mundial est√° passando por um momento complexo, dif√≠cil”, que amea√ßa centenas de esp√©cies, especialmente as de maior valor econ√īmico, como a merluza no Chile e variedades de atum em outros pa√≠ses.

A pesca excessiva, a contamina√ß√£o e a mudan√ßa clim√°tica reduziram pela metade desde os anos 1970 as popula√ß√Ķes de animais marinhos, incluindo mam√≠feros, aves, r√©pteis e peixes. Um problema se considerarmos que cerca de 15% do abastecimento mundial de prote√≠na animal procede do mar, segundo estimativas fornecidas por v√°rias organiza√ß√Ķes ambientalistas.

Criar consci√™ncia entre os pescadores artesanais sobre as virtudes de uma pesca que respeite o meio ambiente e conseguir controles r√≠gidos que mantenham dentro das cotas sustent√°veis a pesca industrial parece ser a receita para conseguir uma melhora na sa√ļde das √°guas.

Proteger os oceanos
Baleia jubarte encontrada morta envolta em rede de pesca no RS“Nunca foi t√£o dif√≠cil atuarmos, preservarmos e protegermos nossos recursos marinhos”, lan√ßou nesta ter√ßa-feira Arnold J. Nicholson, ministro das Rela√ß√Ķes Exteriores da Jamaica, destacando que a super explora√ß√£o pesqueira √© apenas um dos flagelos enfrentados pelos oceanos.

A contamina√ß√£o por pl√°stico ‚Äď com a presen√ßa em √°guas remotas de imponentes ‘ilhas’ deste material – e a acidifica√ß√£o do oceano – uma mudan√ßa no PH marinho devido ao aquecimento global – tamb√©m foram apontados na confer√™ncia como parte do problema.

Mas longe de ficar no diagn√≥stico, a segunda edi√ß√£o da confer√™ncia “Our Ocean” foi cen√°rio para o an√ļncio de novas √°reas de prote√ß√£o marinha. O Chile comprometeu-se a criar duas novas √°reas protegidas: uma na emblem√°tica Ilha de P√°scoa, e outra no parque marinho de Nazca-Desventuradas, nos arredores do arquip√©lago de Juan Fern√°ndez.

Sobrepesca nos oceanosAo ser totalmente concretizada, j√° que no caso da Ilha de P√°scoa o povo Rapa Nui deve aprovar em consulta popular a iniciativa, o Chile completar√° uma superf√≠cie total de mais de um milh√£o quil√īmetros quadrados, uma das maiores do mundo, e contribuiria para a meta global de chegar em cinco anos a cobrir com reservas cerca de 10% da superf√≠cie marinha global.

Os Estados Unidos, l√≠der da confer√™ncia, fez o an√ļncio da cria√ß√£o de dois novos santu√°rios marinhos, os primeiros desde 2011. Al√©m disso, o secret√°rio de Estado, John Kerry, adiantou que Estados Unidos e Cuba debatem um acordo de √°reas protegidas irm√£s.

Dezenas de convênios de cooperação entre países, academia e sociedade civil fazem parte dos sucessos desta conferência, a segunda celebrada após a de 2014 em Washington, liderada por Kerry.

Swissinfo.ch


Deixe o seu Comentário - Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br