Últimas Notícias

Pescadores não recebem seguro defeso e ignoram a piracema no Piauí

Pescadores ignoram a piracema no PiauiOs pescadores do Mercado do Peixe, localizado no bairro Poty Velho, zona Norte de Teresina-PI, est√£o ignorando o per√≠odo da piracema, isso est√° acontecendo porque n√£o v√£o receber o seguro defeso em raz√£o do Minist√©rio da Agricultura ter bloqueado por 120 dias o benef√≠cio, atrav√©s da Portaria Interministerial de n¬ļ 192/2015, publicada em 9 de outubro no Di√°rio Oficial da Uni√£o. O Sindicato dos Pescadores diz que vai tomar as provid√™ncias cab√≠veis.

No Piauí, a portaria liberou a pesca na bacia do rio Parnaíba, nos demais rios do estado, a pesca continua restrita desde o início de novembro.

Somente no Piauí são 32 mil pescadores. A suspensão também serve para refazer os períodos de defeso através dos Comitês Permanentes de Gestão e Uso Sustentável de Recursos pesqueiros.

Pescadores ignoram a piracema no Piaui 3Embora a portaria possa parecer necess√°ria, o sustento dos pescadores fica prejudicado. ‚ÄúComo √© que vou sustentar mulher e filhos desse jeito?‚ÄĚ, questiona o pescador C√≠cero Gomes. ‚ÄúN√£o s√≥ eu, mas toda a classe dos pescadores estamos na expectativa de n√£o receber o nosso benef√≠cio. Assim a gente fica sem poder viver‚ÄĚ, complementa.

‚ÄúDepois da proibi√ß√£o, o pessoal est√° pescando escondido, durante a noite. Depois que eles cancelaram o nosso seguro, esse √© o jeito. Eles t√™m que lembrar que somos pais de fam√≠lia. N√£o temos condi√ß√Ķes de passarmos 120 dias sem receber sal√°rio e sem poder pescar‚ÄĚ, afirma o tamb√©m pescador Francisco das Chagas.

O período de defeso existe para que a reprodução de espécies de peixe aconteçam de forma satisfatória. A multa para quem for pego pescando no Piauí entre novembro e março gira em torno de R$ 700 a R$ 100 mil. Além deste valor, os materiais utilizados pela pesca são apreendidos. Os órgãos fiscalizadores são a Polícia Ambiental e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Pescadores ignoram a piracema no Piaui 270% dos pescadores continuam a pescar, diz sindicato
A maior parte dos pescadores continuam a pescar no per√≠odo de defeso. ‚ÄúNo per√≠odo da piracema, o pescador tem que est√° parado. √Č uma forma de garantirmos o pescado de amanh√£. Mas enquanto n√£o for liberado o benef√≠cio, eles n√£o v√£o parar. 70% da classe ainda est√° trabalhando‚ÄĚ, aponta Francisco Jos√© de Aquino, presidente do Sindicato dos Pescadores do Piau√≠.

‚ÄúAinda n√£o foi liberado pelo Minist√©rio da Agricultura para que possamos ir ao INSS d√° entrada na documenta√ß√£o. √Č preciso fazer um agendamento, e ainda n√£o √© poss√≠vel fazer isso. Eles suspenderam o seguro por 120 dias, por isso estamos aguardando eles resolverem isso. Mas nossa expectativa √© que resolvam, porque n√£o podemos ficar sem o benef√≠cio‚ÄĚ, explica Francisco.

Pesca em Teresina já não é mais possível
Pescadores ignoram a piracema no Piaui 4Al√©m da problem√°tica envolvendo o n√£o recebimento do seguro defeso, os pescadores tamb√©m afirmam que n√£o √© mais poss√≠vel pescar dentro de Teresina. √Č que a polui√ß√£o est√° afugentando os peixes do Rio Poti, e os pescadores precisam ir longe para conseguir algum pescado.

‚ÄúO esgoto est√° matando os peixes. Aqui em Teresina, perto da cidade, a gente n√£o acha mais peixe. √Äs vezes ainda d√° uma piaba. Temos que ir mais l√° para cima para conseguir achar. A polui√ß√£o diminui e muito a produ√ß√£o de peixes‚ÄĚ, considera C√≠cero Gomes. ‚ÄúEsses aguap√©s n√£o deixam a gente pescar. Fica tudo tomado, e os peixes fogem para outros lugares‚ÄĚ, completa Francisco das Chagas.

Jornal Meio Norte


Deixe o seu Comentário - Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br