Últimas Notícias

Rejeitos da Samarco atingiu outros dois rios antes de chegar no Rio Doce

Rio Gualuaxo do Norte na zona rural de Mariana-MG

Rio Gualaxo do Norte

Em uma matéria recente divulgada pelo jornal Estado de Minas, estima-se que cerca de 100 nascentes, em uma extensão de 100 a 120 quilômetros foram soterradas pelos rejeitos da Samarco, especialistas afirmam ainda que os rejeitos destruíram matas ciliares em faixas de 50 a 100 metros em cada lado das margens.

Um fato pouco divulgado é em relação aos rios afetados no trajeto dos rejeitos até que invadisse o Rio Doce. O primeiro rio a servir como uma espécie de estrada para o rejeito foi o Rio Gualaxo do Norte, que nasce na cidade de Ouro Preto-MG e corta a área rural de Mariana-MG e segue para Barra Longa-MG onde se encontra com o Rio do Carmo, até alcançar o Rio Doce.

Rio do Carmo em Barra do Longa-MG

Rio do Carmo

A lama que chegou a Barra Longa pelo Gualaxo do Norte seguiu pela região no leito do Carmo, que deságua no Rio Piranga. No encontro desses dois, nasce o Rio Doce, onde a situação ganhou maior visibilidade em decorrência de sua extensão.

De lá, o manancial corta o Vale do Aço, passa pelo parque estadual do Rio Doce e segue até desaguar no mar no município de Linhares-ES.

No total, os rejeitos da mineradora Samarco atingiu o ecossistema de mais três rios que serviram como uma adutora levando 62 bilhões de litros de uma lama impregnada de metais , antes de devastar as águas do Rio Doce.

Formacao do Rio Doce no encontro dos Rios Piranga e Rio do Carmo

Encontro dos Rios do Carmo e Piranga

No estado de Minas Gerais, o governo decidiu abrir as comportas das hidrelétricas, abrindo caminho para que os rejeitos continuassem seguir o curso do Rio Doce, dizimando toda a sua vida aquática até a que chegue a foz na cidade de Linhares.

Os rejeitos já chegaram ao estado do Espírito Santo, no entanto, voluntários e associações de pescadores lutam contra o tempo em Colatina-ES e Linhares, para resgatar o máximo de peixes possíveis e transporta-los para lagoas e açudes próximos, a fim de salvar o pouco que ainda resta da vida marinha do rio.

loading...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br