Últimas Notícias

Baleeiros Japoneses abatem 333 baleias sendo mais de 200 baleias f√™meas “gr√°vidas”

Baleeiros Japoneses abatem 333 baleias sendo 230 baleias femeas gravidasA frota baleeira do Japão retornou nesta quinta-feira (24) da temporada de caça na Antártica com mais de 300 baleias, incluindo mais de 200 fêmeas grávidas.

A Corte Internacional de Justiça decidiu, em 2014, que a caça à baleia promovida pelo Japão nos oceanos do Sul deveria ser encerrada, fazendo o país cancelar sua temporada de caça na ocasião. O país afirmou que retomaria as caçadas posteriormente, ignorando a ordem judicial.

A frota baleeira saiu para a ca√ßada em dezembro de 2015, em meio a cr√≠ticas internacionais. Os √ļltimos navios retornaram a Shimonoseki, no sudoeste do Jap√£o nesta quinta-feira, trazendo um total de 333 baleias-de-minke, segundo a ag√™ncia de pesca do pa√≠s.

Ao todo foram abatidas 103 machos e 230 f√™meas, das quais 90% estavam gr√°vidas, ou seja, cerca de 209 baleias. “O n√ļmero de f√™meas gr√°vidas √© consistente com ca√ßas anteriores, o que indica que a situa√ß√£o de procria√ß√£o das baleias-de-minke na Ant√°rtica √© saud√°vel”, afirmou a ag√™ncia em um comunicado.

O Japão pretende caçar cerca de 4 mil baleias nos próximos 12 anos, segundo divulgado, isso faz parte de seu programa de pesquisa. O país reitera que seu objetivo final é a retomada da caça comercial.

Um tratado internacional proibindo a ca√ßa de baleias foi criado em 1986, mas pro√≠be apenas a pesca comercial. Muitos pa√≠ses, principalmente a Austr√°lia, acusam o Jap√£o de ter assinado o acordo mas explorar a ‚Äúsuposta ca√ßa cient√≠fica‚ÄĚ comercialmente.


Deixe o seu Comentário - Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br