Últimas Notícias

Piracema pode ser alterada de quatro para seis meses em MT

Piracema pode ser alterada de quatro para seis meses em MSA altera√ß√£o do per√≠odo de defeso da piracema em Mato Grosso de quatro para seis meses, ou seja, de outubro a mar√ßo, tem estudos iniciados neste m√™s. O monitoramento ser√° realizado nas tr√™s bacias hidrogr√°ficas de Mato Grosso a Paraguai, Araguaia-Tocantins e Amaz√īnica.

O estudo ser√° feito pelo Conselho Estadual de Pesca (Cepesca) em atendimento a Notifica√ß√£o Recomendat√≥ria do Minist√©rio P√ļblico Estadual (MPE) n¬ļ 01, de 12 de janeiro de 2015. A notifica√ß√£o pede que o per√≠odo da piracema seja ampliado de quatro para quase seis meses, ou seja, de outubro a mar√ßo.

A secret√°ria executiva do Cepesca, Gabriela Priante, destaca que a amplia√ß√£o do prazo havia sido solicitada pelo MPE para ocorrer j√° no per√≠odo proibitivo da pesca 2015/2016. Ela explica que permaneceu de novembro a fevereiro ap√≥s a quest√£o ter sido discutida com os setores que utilizam o recurso pesqueiro como atividade econ√īmica, como hotelaria e turismo, e os pescadores profissionais.

Piracema pode ser alterada de quatro para seis meses em MS 2‚ÄúMuitos empres√°rios j√° tinham vendido pacotes para o m√™s de outubro de 2015 e a mudan√ßa iria pegar todos de surpresa‚ÄĚ, afirma Priante.

A secretária executiva do Cepesca explica ainda que também não havia como assegurar que a União pagasse o benefício de defeso aos pescadores profissionais, visto que nenhuma articulação havia sido realizada para a alteração.

De acordo com o assessor especial do meio ambiente do MPE, Francisco de Arruda Machado, estudos realizados recentemente revelam que a fase de reprodu√ß√£o dos peixes come√ßa em outubro e n√£o em novembro, quando a piracema inicia. ‚ÄúAs pesquisas tamb√©m mostram que a desova deles n√£o termina em fevereiro e sim em mar√ßo, por isso estamos cobrando que a proibi√ß√£o para pesca al√©m de ser antecipada, seja tamb√©m prorrogada‚ÄĚ.

Piracema pode ser alterada de quatro para seis meses em MS 3A decis√£o da efetua√ß√£o do estudo foi anunciada pela Cepesca no dia 26 de fevereiro. ‚ÄúAlguns peixes, principalmente os de escama, j√° est√£o em processo de reprodu√ß√£o em outubro, isso est√° claro. Agora o que precisamos saber √© se esse per√≠odo segue at√© fevereiro ou mar√ßo, neste caso, para os peixes de couro, e com novos estudos teremos uma base cient√≠fica para a amplia√ß√£o ou n√£o do per√≠odo de defeso‚ÄĚ, salienta Gabriela Priante.

Os rios serão monitorados por dois anos. O resultado final das atividades de monitoramento dos peixes deverá ficar pronto apenas em 2018. Neste período encontros serão realizados com os setores que utilizam o recurso pesqueiro para ver se a mudança começa em 2016 ou não.

A decisão final da ampliação do tempo de piracema, pontua Gabriela Priante, passará para União ainda, uma vez que o seguro defeso é um recurso federal pago aos pescadores profissionais.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato