Últimas Notícias

Vazamento de oleoduto no Peru polui dois rios da Amazônia

Vazamento de oleoduto no Peru polui dois rios da AmazoniaVazamentos no principal oleoduto do Peru causaram o derramamento de três mil barris de petróleo em uma região da Amazônia, informou a operadora Petroperu na segunda-feira, e o petróleo poluiu dois rios dos quais vilarejos próximos dependem para o fornecimento de água, de acordo com autoridades do governo.

Dois rompimentos no oleoduto interromperam o transporte de entre cinco e seis mil barris de petróleo por dia, disse a estatal Petroperu.

O petróleo vazou nos rios Chiriaco e Morona, localizados no noroeste peruano, segundo o Organismo de Avaliação e Fiscalização Ambiental (Oefa), a agência reguladora nacional do meio-ambiente. O incidente aconteceu na bacia Rio Marañon, que é um afluente do rio Amazonas. O local do vazamento fica a cerca de 900 km da entrada do rio amazonas no Brasil.

Vazamento de oleoduto no Peru polui dois rios da Amazonia 2Pelo menos oito comunidades nativas Achuar dependem da água dos rios, disse Edwin Montenegro, um líder indígena local. O Ministério da Saúde do Peru declarou uma emergência de qualidade da água em cinco distritos nas proximidades dos vazamentos.

A Petroperu enfrentará multas equivalentes a 17 milhões de dólares se exames confirmarem que os vazamentos, ocorridos no final de janeiro e no início de fevereiro, prejudicaram a saúde dos locais, afirmou a Oefa.

Pode levar “algum tempo” para que as operações sejam retomadas, disse o presidente da estatal petroleira, Germán Velásquez.

A Petroperu opera o oleoduto e também refina o petróleo que transporta, operações cujo volume diminuiu para entre cinco e seis mil barris por dia nos últimos meses devido ao cenário de queda no preço da commodity. O oleoduto transporta principalmente petróleo do bloco 192, operado pela Pacific Exploration & Production Corp .

Vazamento de oleoduto no Peru polui dois rios da Amazonia  3Chuvas fortes atrapalharam os esforços iniciais da Petroperu para conter os danos. O petróleo ultrapassou os muros de contenção e se espalhou pelos rios próximos, disse Montenegro.

Imagens de televisão mostraram trechos de floresta encharcados em lama negra e equipes de limpeza retirando baldes de petróleo dos rios.

Velásquez disse que um deslizamento de terra provavelmente provocou o primeiro rompimento, mas que a causa da segunda ruptura não está clara.


Deixe o seu Comentário - Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br