Últimas Notícias

Batalhão Ambiental Combate a Pesca Predatória e recolhe 120 redes nos rios de Goiás

Batalhao Ambiental Combate a Pesca Predatoria nos rios de GoiasO Batalhão Ambiental apreendeu 120 redes de pesca irregulares, seis armas de fogo, munições e 10 quilos de pescados, incluindo espécies protegidas por lei durante uma semana de fiscalização  entre sete municípios no estado de Goiás.

O trabalho tem como objetivo a diminuição da pesca predatória nos rios em Goiás, como as realizadas com redes em períodos proibidos ou de reprodução, além de animais considerados em risco de extinção.

Os militares visitaram propriedades rurais e realizaram abordagens a veículos e embarcações na região do Rio Verdinho, em Caçu e Itarumã; Rio dos Bois, em Inaciolândia; Rio Paranaíba, em Cachoeira Dourada; Rio São Marcos, em Campo Alegre, Ipameri e Catalão. As ações também aconteceram em São João da Aliança, no Nordeste do Estado, banhado pelos Rios das Brancas, também chamado Capetinga, e no Tocantinzinho.

Batalhao Ambiental Combate a Pesca Predatoria nos rios de Goias 2Em Caçu e Itarumã, região Sudeste, a Operação do Rio Verdinho durou três dias e os militares apreenderam 10 quilos de pescados, incluindo espécies protegidas por lei como o tucunaré, pacu e corvina. Foram ainda recolhidas uma espingarda alterada, munições intactas e deflagradas, cinco pindas, objeto utilizado de forma irregular para pesca e 15 redes. A PM também realizou trabalho em seis propriedades rurais. Quatro foram detidos sendo que dois em flagrante pelo porte de armas.

Já o Policiamento Ambiental de Caldas Novas apreendeu 25 redes de pesca e vistoriou cinco propriedades rurais, abordando cerca de 150 pessoas, veículos e embarcações nos rios dos Bois, Paranaíba e São Marcos. Em São João D’ Aliança, cinco espingardas e 160 munições foram apreendidas, além de 80 redes de pesca e tarrafas.

Batalhao Ambiental Combate a Pesca Predatoria nos rios de Goias 3Para o comandante do 1º Batalhão Ambiental da Polícia Militar, tenente-coronel Wesley Portela, “é preciso garantir a preservação do meio ambiente por meio das fiscalizações, para que não tenhamos grandes problemas como hoje, a exemplo da falta de água nos tempos de seca”, diz.

Em Goiás, desde 2013, uma instrução normativa chamada de “Cota Zero” proíbe o transporte de irregular de pescados. O objetivo é preservar a fauna aquática nos rios e lagos do Estado. A lei prevê penalização para os que são flagrados transportando pescados de qualquer espécie provenientes da pesca esportiva, amadora e subaquática nas bacias hidrográficas goianas.

Batalhao Ambiental Combate a Pesca Predatoria nos rios de Goias 4O comandante esclarece que, em Goiás, também é proibida a pesca profissional. Para o transporte de pescado, o cidadão precisa ter uma declaração de origem, ou seja, peixes adquiridos da piscicultura ou de outros estados.

O tenente-coronel Portela garante que o trabalho continuará intenso em todo o Estado. “Vamos continuar fazendo levantamentos para desencadear outras operações”, finalizou, ressaltando que a Região Nordeste de Goiás detém grande parte do bioma Cerrado.

Kalua Barco Hotel


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato