Últimas Notícias

Ja√ļ entra no plano de a√ß√£o nacional nos rios Mogi, Pardo, Sapuca√≠-Mirim e Grande

O ja√ļ, amea√ßado de extin√ß√£o no Estado de S√£o Paulo, foi inclu√≠do no Plano de A√ß√£o Nacional (PAN) de conserva√ß√£o do ecossistema nos rios: Mogi, Pardo, Sapuca√≠-Mirim e Grande. A portaria do Instituto Chico Mendes de Conserva√ß√£o da Biodiversidade (ICMBio) busca tra√ßar estrat√©gias de resgate de v√°rios peixes que sumiram ou que podem sumir destes rios em curto prazo de tempo.

O plano de conservação se estende até 2020 e tem como objetivo estabelecer um compromisso entre órgãos de pesquisa e população, no sentido de inibir a pesca predatória, reduzir a captação irregular de água, restaurar e conservar matas ciliares e promover a educação ambiental.

Apesar de o foco do documento ser de determinadas espécies, as consequências do plano, se concretizado, vai abranger todo o ecossistema desses rios.

A analista ambiental do ICMBio, Rita Alc√Ęntara Rocha, lembra que o ja√ļ j√° foi abundante no Estado, mas que hoje √© raro encontrar a esp√©cie, em parte, pela sequ√™ncia de represamentos que impediram a reprodu√ß√£o, como a constru√ß√£o de barragens ou pequenas centrais hidrel√©tricas e tamb√©m pela pesca predat√≥ria.

Uma das etapas do plano inclui a forma√ß√£o de bancos gen√©ticos e o est√≠mulo a reprodu√ß√Ķes dirigidas, ap√≥s a captura de alguns exemplares. Outra estrat√©gia √© impedir a introdu√ß√£o de esp√©cies ex√≥ticas e at√© mesmo a soltura de nativas, sem estudos pr√©vios e autoriza√ß√£o dos √≥rg√£os de controle. A avalia√ß√£o √© a de que a coloca√ß√£o de animais no ambiente em que eles passaram a ser raros tamb√©m provoca desequil√≠brios.

A Pesca do Ja√ļ
Por ser um exemplar de grande porte, podendo chegar a pesar 100 quilos, o ja√ļ √© um peixe cobi√ßado pelos pescadores. Em parte, esse foi um dos motivos que fizeram com que o peixe come√ßasse a desaparecer. ‚ÄúA degrada√ß√£o ambiental √© o principal motivo para o risco de extin√ß√£o, aliada √† sobre-pesca e ao barramento‚ÄĚ, analisam os professores Paula G√™nova de Castro Campana e Marcos Aureliano Silva Cerqueira, do Instituto de Pesca do Estado de S√£o Paulo.

Os pesquisadores contam ainda que o ja√ļ leva muito tempo para alcan√ßar a maturidade, possuindo vida longa e taxa de crescimento lenta. Por consequ√™ncia, a reprodu√ß√£o tamb√©m √© morosa. Entre as medidas indicadas para mitigar a possibilidade de extin√ß√£o est√£o a proibi√ß√£o da pesca e, novamente, a recupera√ß√£o dos rios.


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato