Últimas Notícias

Pescadores denunciam pesca predatória e falta de fiscalização em Porto Murtinho-MS

Pescadores que visitaram a região de Porto Murtinho (MS),  denunciam a pesca predatória e a falta de fiscalização por parte dos órgãos competentes nessa região do Pantanal.

Segundo informou o pescador esportivo Ricardo Haissan, nessa época do ano, com a chegada do inverno, cardumes de peixes se concentram em locais mais profundos, com isso, uma grande quantidade de peixes vindos de afluentes menores do Pantanal ficam vulneráveis em locais de fácil acesso a predadores.

Em Porto Murtinho (MS), cidade muito procurada por turistas, centenas de infratores locais e de outros estados, estão praticando a pesca predatória, abatendo cardumes de peixes sem se preocupar com a fiscalização que segundo Ricardo, é escassa ou quase nula na região.

Pescadores profissionais locais, usam apetrechos proibidos, formando cercos e abatendo in√ļmeras esp√©cies em qualquer per√≠odo, seja durante o dia ou a noite, por saberem que a policia ambiental da regi√£o n√£o esta fazendo o trabalho de fiscaliza√ß√£o, por falta de recursos.

Segundo informa√ß√Ķes, o batalh√£o do munic√≠pio possui apenas uma lancha para patrulha fluvial e apenas 3 policiais por plant√£o, sendo desse total, um agente que fica em um posto fixo montado na colonia Cachoeir√£o do Apa e os outros dois agentes ficam respons√°veis por atender a √°rea urbana da cidade e fazer a fiscaliza√ß√£o fluvial que abrange uma extensa √°rea.

Peixes Saem do Município Sem o Lacre de Inspeção
Os agentes tamb√©m s√£o respons√°veis por verificar e inserir um lacre no pescado capturado por turistas, por√©m esse procedimento n√£o est√° sendo realizado. Cientes da falta de fiscaliza√ß√£o, embarca√ß√Ķes pesqueiras bem como varias pousadas da regi√£o, acabam capturando e abatendo uma quantidade muito acima da cota permitida por lei e liberando o turista que transporta o pescado ilegal com a certeza de que n√£o ser√° abordado.

Em 14 de Abril, a policia militar ambiental de Jardim (MS) abordou um micro-√īnibus que havia sa√≠do de Porto Murtinho com 68 kg de pescado irregular, os peixes n√£o haviam sido lacrados, naquela ocasi√£o, quatro infratores foram autuados.

A regi√£o de Porto Murtinho e muito importante para o abastecimento do estoque pesqueiro do Pantanal, al√©m de ser um portal de entrada de cardumes que sobe da Argentina, passando pelo Paraguai e entrando na regi√£o Pantaneira para desovar, fazendo o ciclo natural de reprodu√ß√£o, de extrema import√Ęncia tanto para o Pantanal quanto para os pa√≠ses vizinhos, deixando uma farta prole de alevinos.

Nessa época do ano, os peixes do norte do Pantanal estão na região em buscas de águas profundas com temperaturas mais altas, ficando vulneráveis ao abate descontrolado pela falta de fiscalização, colocando os estoques pesqueiros do Pantanal, Argentina e Paraguai em risco.

No lado Paraguaio que faz divisa com o município de Porto Murtinho, a pesca com o uso de redes é permitido, sendo que os pescadores do país vizinho utilizam malhas muito pequenas, o que permite a captura de exemplares de pintados com apenas 4kg a 5 kg.

Esses peixes menores têm um valor comercial superior em relação aos grandes exemplares, sendo mais consumidos pelos Paraguaios. Exemplares maiores que são reprodutores em potencial não tem um mercado de consumo atraente por lá.

Potencial Turístico de Pesca da Região
A exist√™ncia de grandes exemplares atrai turistas para a regi√£o, por esse motivo, o que se espera √© uma fiscaliza√ß√£o mais rigorosa e que atenda a necessidade de controle de infra√ß√Ķes, para que a pesca esportiva seja realizada no local, respeitando as leis regionais.

Segundo alguns empreendedores, a cidade de Porto Murtinho (MS) tem fama de ser a cidade onde “A policia n√£o prende ningu√©m”, eles comentam ainda que se deparam com uma concorr√™ncia desleal, enquanto trabalham de forma correta, buscando proporcionar aos clientes uma pescaria emocionante e produtiva, infratores usam apetrechos ilegais a todo momento, acabando com os estoques.

Se nada for feito em relação ao abandono em que se encontra e a falta de um maior rigor na fiscalização, todo o Pantanal corre risco de perder uma de suas maiores riquezas, que é a fartura de espécies que ainda são encontradas nessa região do Brasil, finaliza.

Nessa din√Ęmica, o governo do estado tem obriga√ß√£o de aumentar o contingente e recrutar policiais preparados, al√©m de aumentar o n√ļmero de embarca√ß√Ķes e viaturas para que a preserva√ß√£o de cardumes e o desenvolvimento da regi√£o seja realizado de forma coerente .


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato