Últimas Notícias

Governo re√ļne operadores do turismo de pesca esportiva para discutir novos projetos em Manaus (AM)

O Governo do Amazonas, por meio das secretarias de Estado do Meio Ambente (Sema), Turismo (Amazonastur) e da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), iniciou nesta ter√ßa-feira (20) a primeira audi√™ncia p√ļblica com operadores da pesca comercial, esportiva e de subsist√™ncia, al√©m do turismo ecol√≥gico, para elaborar projetos de leis para constru√ß√£o de uma nova Pol√≠tica P√ļblica para os segmentos, que movimentam mais de R$ 500 milh√Ķes por ano no Estado.

De acordo com o secret√°rio da Sema e presidente do Instituto de Prote√ß√£o do Amazonas (Ipaam), Marcelo Dutra, o encontro serviu para apresentar as propostas da administra√ß√£o do governador Amazonino Mendes e receber sugest√Ķes dos representantes dos setores no per√≠odo de 5 a 6 de abril, quando o Governo do Estado realiza no Centro de Conven√ß√Ķes do Amazonas Vasco Vasques (CCAVV), no bairro Alvorada, zona centro-oeste, o 1¬ļ Workshop Sobre Pesca Esportiva.

Além do secretário da Sema, a audiência contou com a participação do diretor-presidente da Amazonastur, Orsine Junior, secretária da Sejel, Janaína Chagas, secretário adjunto de Pesca e Aquicultura (Sepa), Geraldo Bernardino, presidente da Associação Barcelense dos Operadores do Turismo (Abot), Yan Arthur, e do vereador Wallace Oliveira. O evento reuniu mais de 100 empresários do segmento do turismo de pesca, secretários municipais de Meio Ambiente e gestores de Unidades de Conservação (UCs).

Reordenamento – Segundo Dutra, as discuss√Ķes ser√£o de grande import√Ęncia para elaborar o reordenamento do setor do turismo de pesca no Amazonas, para que o Estado tenha um maior poder de fiscaliza√ß√£o, monitoramento do segmento e o pagamento por compensa√ß√£o de servi√ßos ambientais, conforme determina o Acordo de Paris, que estabelece regras internacionais voltadas ao trabalho de combate as mudan√ßas clim√°ticas.

“√Č a oportunidade que o Amazonas tem de aferir publicidade, atrair investimentos e estabelecer pol√≠ticas reais que v√£o agregar valor a atividade da nossa popula√ß√£o no interior”, afirmou Marcelo Dutra. Ele disse que a grande dificuldade de monitoramento √© a falta da valida√ß√£o dos documentos apresentados ao Ipaam para cada empreendimento ter acesso ao Certificado de Registro de Pesca (CRP) e da Carteira de Pesca Esportiva.

Turismo ecol√≥gico ‚ĒÄ O diretor-presidente da Amazonastur, Orsine Junior informou que a maioria dos operadores do trade de pesca esportiva n√£o est√£o com o Cadastro de Turismo (Cadastur) atualizado e, aproveitou o encontro, para pedir ajuda dos empres√°rios do segmento renovar as informa√ß√Ķes cadastrais. ‚ÄúQueremos uma maior intera√ß√£o com o segmento para que possamos refor√ßar pol√≠ticas p√ļblicas‚ÄĚ, conclamou.

Orsine Junior disse que a Amazonastur apoia todas as a√ß√Ķes desenvolvidas pela Sema e anunciou a realiza√ß√£o em setembro, o Torneio de Pesca Esportiva ‚ÄúAmigos do Tarum√£‚ÄĚ e a elabora√ß√£o do Brasileiro de Pesca Esportiva no Amazonas. ‚ÄúEstamos elaborando um calend√°rio com eventos grandiosos para que seja refer√™ncia para o Brasil e, quem sabe at√©, internacionalmente‚ÄĚ, afirmou.

Barcelos – Ian-Arthur de Sulocki, presidente da Associa√ß√£o Barcelense de Turismo (Abot), entidade conta com 15 empresas atuando no segmento da pesca esportiva na regi√£o do Alto Rio Negro e que movimenta algo em torno de R$ 10 milh√Ķes no munic√≠pio de Barcelos, relatou sobre as dificuldades que os Operadores de turismo tinham na Administra√ß√£o anterior e das melhorias com a parceria da Administra√ß√£o atual, finalizou com a preocupa√ß√£o de preservar o tucunar√©s a√ß√ļs e perigo do Amazonas perder mercado para pa√≠ses vizinhos.

Esporte ‚Äď A secret√°ria da Sejel, Jana√≠na Chagas, disse que, ao longo dos anos, o √≥rg√£o teve uma participa√ß√£o muito discreta nos eventos de pesca esportiva no Estado, mas que, neste ano, com a nova pol√≠tica do governo para o setor, a secret√°ria vai exercer um papel firme. ‚ÄúJ√° que a pesca √© esportiva, vamos ter a Sejel como parceira, j√° que muitos atletas s√£o pescadores esportivos e vamos traz√™-los para dentro desse grande projeto‚ÄĚ, disse.

N√ļmeros ‚Äď O secret√°rio da Sepa, Geraldo Bernardino lembrou que a atividade de pesca no Amazonas atingiu no ano passado 250 mil toneladas, sendo que desse total 130 mil toneladas teve como destino o com√©rcio, 25 mil toneladas sa√≠ram do estado de forma clandestina e 70 mil toneladas para consumo das popula√ß√Ķes no interior.

Bernardino informou que, atualmente, existem 130 mil pescadores registrados no Estado, sendo que 78 mil j√° receberam, o que gerou uma movimenta√ß√£o de mais de R$ 300 milh√Ķes nos 62 munic√≠pios amazonenses.

FOTOS: José Narbaes/Sema
Assessoria de Comunica√ß√£o da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) Ant√īnio Lopes (3236-5740, 99103-5820 e 98442-3120) e Jos√© Narbaes (3659-1828 e 99441-2016).


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato