Últimas Notícias

PMA prende três pescadores por pesca predatória no rio Dourados

Policiais Militares Ambientais de Dourados (MS) realizavam fiscalização ontem à noite no rio Dourados, no município de Deodápolis (MS) e, na estrada próxima à ponte que passa por este rio, prenderam três pescadores por pesca predatória. Na fiscalização fluvial, os policiais surpreenderam um pescador, residente no Porto Vilma, no momento em que ele começava a pescaria utilizando petrecho proibido (fisga). Os policiais ficaram escondidos e, no momento em que o elemento capturou o primeiro peixe com a fisga (petrecho proibido) deram voz de prisão. Com ele foram apreendidos 2 kg de pescado e a fisga e foi arbitrada multa de R$ 740,00.

Na estrada, próximo a uma ponte no rio Dourados, os policiais prenderam mais dois pescadores paulistas, que estavam com pescado fora da medida permitida e que tinham sido capturado com fisga (petrecho proibido). Eles abordaram um veículo VW Parati, placas BZQ 4081, de São Paulo (SP) com condutor e passageiro e, no porta-malas, encontraram 21 kg de pescado, sendo diversos exemplares em tamanho inferior ao permitido pela legislação e capturados com fisga (petrecho proibido). Os policiais tinham visto o passageiro jogar um petrecho do tipo fisga para fora do carro antes de chegar ao bloqueio policial. O pescado, o veículo e a fisga foram apreendidos e os pescadores, residentes em Uru (SP) receberam voz de prisão por crime ambiental de pesca predatória. Eles também foram multados em R$ 1.120,00.

Os três pescadores foram conduzidos, juntamente com os materiais apreendidos, à delegacia de Polícia Civil de Deodápolis, onde foram autuados em flagrante por crime de pesca predatória e saíram após pagamento de fiança. Se condenados poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

http://www.midiamax.com.br


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato