Últimas Notícias

Embrapa Amapá promove seminário com foco no cultivo de tambaqui

O cultivo de peixes no estado do Amapá tem uma produção estimada em mil toneladas/ano, sendo que o tambaqui responde por 65% do total desta produção. Porém, para consolidar a piscicultura como um negócio sustentável e rentável é preciso investir em boas práticas de manejo, desde a produção de alevinos, alimentação, construção de tanques e monitoramento da qualidade da água. Para tratar destes assuntos a Embrapa Amapá, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), promove nos dias 26 e 27 deste mês o 4º Seminário de Aquicultura do Estado do Amapá. O foco do seminário é a produção intensiva de tambaqui, reunindo palestras com especialistas da Embrapa e do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (IEPA). O seminário tem como públicos prioritários os piscicultores, técnicos de extensão, estudantes e professores de Engenharia de Pesca. A programação é totalmente gratuita e faz parte da programação de transferência de tecnologia da Embrapa Amapá.

PROGRAMAÇÃO – De acordo com a pesquisadora Elaine Yoshioka, na manhã de quarta-feira, 26, no auditório da Embrapa, o diretor-presidente da Pescap João Bosco Alfaia Dias vai apresentar dados quantitativos e qualitativos sobre a prática de cultivo de tambaqui no estado e o pesquisador da Embrapa Pesca e Aquicultura (localizada em Palmas-Tocantins), Fabrício Pereira Rezende, vai explicar como planejar e executar a construção de viveiros para cultivo de tambaqui. “Durante sua apresentação, Fab

rício Rezende fornecerá informações a respeito da seleção de áreas ideais para o cultivo de peixes em viveiros escavados, abordando os temas mercado, escolha preliminar da área, restrições ambientais, infra-estrutura básica necessária, relação entre clima e a escolha da espécie a ser cultivada, topografia, tipos de solo e qualidade e disponibilidade de água”, detalhou a pesquisadora. Serão apresentadas também características estruturais de viveiros e barragens, como layout, técnicas de construção, uso da água e modelos de pisciculturas. Em seguida, o pesquisador da Embrapa Amapá Cesar Santos vai falar sobre a produção de alevinos de tambaqui.

Durante a tarde de quarta-feira, 26, a pesquisadora Eliane Yoshioka apresentará os cuidados na alimentação e nutrição de tambaqui em piscicultura intensiva. Em seguida, a pesquisadora do IEPA Camila Araújo será responsável pela apresentação sobre o monitoramento da qualidade de água dos viveiros de tambaqui, e o pesquisador Marcos Tavares Dias da Embrapa Amapá vai apresentar orientações sobre cuidados sanitários no cultivo de tambaqui. Na manhã de quinta-feira, 27, os participantes estarão na piscicultura do Pesque e Pague de Fazendinha para orientações práticas do seminário.

CONVÊNIO- Durante a programação do 4º Seminário de Aquicultura do Estado do Amapá, será assinado um convênio de cooperação entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Agência de Pesca do Estado do Amapá (Pescap), com os objetivos de definir, planejar, coordenar e executar ações de transferência de tecnologia e inovações, programas de capacitação, programas destinados a implementar pesquisas geradas pela Embrapa e de pesquisas participativas no âmbito da pesca e áreas afins, desenvolvimento institucional, monitoramento ambiental, informática, instrumentação agrícola, zoneamento agroecológico e tecnologia de alimentos. Este convênio tem prazo de vigência de cinco anos, podendo ser prorrogado mediante termo aditivo. Sua implementação será realizada por meio de convênios de cooperação técnica e financeira e convênios de cooperação técnica, conforme cada demanda identificada pela Embrapa e Pescap.

“O convênio foi construído para atender a pesquisa e transferência de tecnologias para áreas de pesca e aquicultura”, afirmou o chefe-geral da Embrapa Amapá, Silas Mochiutti. Com a assinatura do convênio será possível aos pesquisadores e técnicos da Embrapa e da Pescap utilizarem, de forma integrada, as estruturas das duas instituições para realização destas atividades. “Trata-se de um compromisso da Embrapa e da Pescap para trabalhos em parceria em atendimento às demandas tecnológicas e de inovação da pesca e aquicultura do Amapá, visando aumentar a produção, produtividade e sustentabilidade destas atividades”, acrescentou o chefe da Embrapa.

http://www.correaneto.com.br


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato