Últimas Notícias

Adapta√ß√£o de peixes a diferentes ambientes na Amaz√īnia

O que é a pesquisa

Existem peixes que sobrevivem a baixos n√≠veis de oxig√™nio em seus ambientes bem como em √°guas com baixo pH e pobres em √≠ons. Alguns peixes sobrevivem √†s caracter√≠sticas de hip√≥xia em √°guas √°cidas e deficientes em √≠ons e ainda suportam altera√ß√Ķes ambientais causadas pelo homem como assoreamento, pequenos derramamentos de petr√≥leo, despejo de res√≠duos agrot√≥xicos, etc.

Estudar quais s√£o as variedades de peixes que sobrevivem a tais caracter√≠sticas ambientais, conhecer o tempo m√°ximo de toler√Ęncia a situa√ß√Ķes de estresse em cada esp√©cie e observar as conseq√ľ√™ncias decorrentes de cada situa√ß√£o de estresse, seja ela natural, seja ela causada pela a√ß√£o do homem sobre o ambiente, s√£o os objetivos desta pesquisa, realizada pelos pesquisadores do Laborat√≥rio de Ecofisiologia e Evolu√ß√£o Molecular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amaz√īnia, o INPA.

Import√Ęncia da pesquisa

As conclus√Ķes desta pesquisa subsidiam, dentre outras, a atividade de aq√ľicultura (cria√ß√£o de peixes) amaz√īnica, que √© uma atividade econ√īmica essencial na regi√£o, pois os peixes s√£o a principal fonte de prote√≠nas das popula√ß√Ķes ribeirinhas amazonenses.

Com os dados cient√≠ficos acerca da toler√Ęncia a hip√≥xia e √†s √°guas √°cidas e pobres em √≠ons √© poss√≠vel conceber, planejar e implantar novas alternativas de cria√ß√£o, tomando por base a capacidade adaptativa dos animais √†s condi√ß√Ķes adversas, comuns nos ecossistemas aqu√°ticos da Amaz√īnia.

Os resultados das avalia√ß√Ķes de popula√ß√Ķes mantidas em cativeiro tamb√©m s√£o compartilhados com os criadores. A obten√ß√£o de dados gen√©ticos e evolutivos subsidia a tomada de decis√Ķes sobre uso sustentado dos recursos pesqueiros nos locais estudados. Na medida do poss√≠vel, os resultados s√£o reunidos em volumes espec√≠ficos que atendem alunos de gradua√ß√£o, p√≥s-gradua√ß√£o e o p√ļblico em geral. Os principais volumes j√° publicados podem ser consultados em bibliotecas ou por meio do site http://leem.gov.br/produ√ß√£o

Novas investiga√ß√Ķes visam o estudo dos efeitos das atividades da ind√ļstria petroleira sobre as esp√©cies de peixes amaz√īnicos. A identifica√ß√£o das esp√©cies mais sens√≠veis e das mais resistentes √† exposi√ß√£o ao petr√≥leo √© importante para a produ√ß√£o de mapas de sensibilidade e vulnerabilidade ambiental, requisitos fundamentais para a concilia√ß√£o do desenvolvimento com a preserva√ß√£o ambiental.

A pesquisa, portanto, reveste-se de grande atualidade e import√Ęncia, tanto social quanto econ√īmica. S√£o mais de 30 pessoas atuando no grupo, incluindo alunos de inicia√ß√£o cient√≠fica, estudantes de mestrado e doutorado. S√£o 4 pesquisadores: Adalberto Lu√≠s Val; Vera Maria F. Almeida-Val; Adriana Chippari-Gomes e Maria de Nazar√© Paula da Silva. Outros colaboradores brasileiros e estrangeiros podem ser conhecidos no site acima mencionado.

Como a pesquisa é feita

Os pesquisadores procuram inicialmente investigar os aspectos fisiol√≥gicos, bioqu√≠micos e gen√©ticos envolvidos nas adapta√ß√Ķes dos peixes a diferentes condi√ß√Ķes ambientais. Diversas esp√©cies da Amaz√īnia v√™m sendo intensivamente estudadas sob esses aspectos, em particular, as esp√©cies Colossoma macropomum (tambaqui) e Astronotus ocellatus (Acar√°-A√ßu ou ‚ÄúOscar‚ÄĚ). Os peixes atuais s√£o testemunhos vivos da variedade de condi√ß√Ķes a que estiveram submetidos desde o in√≠cio da forma√ß√£o geol√≥gica da bacia Amaz√īnica.

A pesquisa revela que a maioria dos ecossistemas da regi√£o apresenta oscila√ß√Ķes profundas na disponibilidade de oxig√™nio, variando desde a hipersatura√ß√£o que ocorre no meio do dia at√© completa aus√™ncia de oxig√™nio durante a noite. Outras constata√ß√Ķes s√£o a enorme diversidade de ambientes e tipos de √°guas (com diferentes propriedades f√≠sicas, qu√≠micas e biol√≥gicas), al√©m da oscila√ß√£o permanente em par√Ęmetros f√≠sico-qu√≠micos causada pela altera√ß√£o sazonal do n√≠vel dos rios.

Os cientistas buscam, portanto, identificar, numa grande variedade de adapta√ß√Ķes evolutivas, solu√ß√Ķes semelhantes, mesmo em grupos de peixes geneticamente distantes. Estas solu√ß√Ķes comuns podem ent√£o servir de base para recomenda√ß√Ķes a serem adotadas no manejo e conserva√ß√£o de esp√©cies.

http://www.canalciencia.ibict.br


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato