Últimas Notícias

Dois s√£o presos e 200 quilos de pescado apreendidos em MT

Peixe Barra do Bugres (Foto: Divulga√ß√£o/Pol√≠cia Ambienta)Dois homens foram presos na manh√£ deste s√°bado (26) em Barra do Bugres, munic√≠pio a 169 quil√īmetros de Cuiab√°, suspeitos de armazenarem aproximadamente 200 quilos de pescado irregular em uma resid√™ncia, localizada nas proximidades de um posto policial.

A operação foi realizada pela Polícia Ambiental em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). De acordo com a polícia, desde o início do ano foram apreendidos 550 quilos de pescado na região.

As ocorrências configuram a prática de crime ambiental, já que até o dia 28 de fevereiro vigora em Mato Grosso o período da piracema, quando a pesca fica proibida para garantir a reprodução dos peixes.

De acordo com Batalhão Ambiental da Polícia Militar de Mato Grosso, até a primeira quinzena de janeiro foram apreendidas 4 toneladas de pescado irregular no estado.

O per√≠odo de defeso iniciou no estado dia 1¬ļ de novembro do ano passado nos rios da bacia hidrogr√°fica do Araguaia e no dia 05 de novembro nos rios das bacias hidrogr√°ficas do Paraguai e Amazonas.

Na √ļltima sexta-feira (18), a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) apreendeu 216 quilos de pescado na regi√£o da Praia Grande, em V√°rzea Grande, regi√£o metropolitana de Cuiab√°. Entre as esp√©cies de pescado estavam pacu, pintado, cachara e ja√ļ. Al√©m do pescado, tamb√©m foram encontrados √†s margem do Rio Cuiab√° uma motocicleta e um celular.

Na quarta-feira (16), 635 quilos de pescado foram apreendidos na região do Cristo Rei, em Várzea Grande, por fiscais da secretaria de estado do Meio Ambiente (Sema) em parceria dos policiais civis da Delegacia Especializada do Meio Ambiente e Juizado Volante Ambiental (Juvam). Durante a operação, três pessoas foram encaminhadas à Delegacia.

Punição
Para os infratores que forem flagrados desrespeitando o período de defeso da piracema, as penalidades previstas vão desde multa até a detenção. A multa para quem violar a lei é de R$ 700 a R$ 100 mil e mais R$ 20 por cada exemplar pescado no período proibitivo.

http://g1.globo.com


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato