Últimas Notícias

Pesca esportiva movimenta economia de Jaguaribara no Ceará

Jaguaribara Mais uma vez o Açude Castanhão foi palco da II Etapa do IV Circuito Apeece de Pesca Esportiva, realizado no último sábado, dia 20. A Associação dos Pescadores Esportivos do Estado do Ceará (Apeece), realizadora do evento, reúne pescadores esportivos de todo o Estado para uma manhã em busca de boa pescaria. Com o lema “Pesque, fotografe e Solte”, a entidade procura difundir a modalidade e o respeito com o meio ambiente.

Na classificação final da competição, a equipe Tucunas, composta pelos pescadores Henrique Oliveira, Herbert Freitas e Henrique Elleri, subiu ao pódio em primeiro lugar. O Açude Castanhão é o único local fora da Bacia Amazônica onde se pode capturar exemplares de tucunaré acima de 10 kg

Nem a chuva de 78 mm que caiu sobre a cidade no último sábado impediu que as 20 embarcações se lançassem no açude em busca da pesca perfeita. Ao todo, 60 pescadores divididos em 20 equipes de três pessoas participaram da edição. A largada foi dada às 6 horas da manhã, ainda com chuva e encerrada às 17h. Mesmo com o tempo chuvoso, os organizadores avaliaram que toda a prova ocorreu dentro da normalidade.

O destaque da competição, mais uma vez, ficou por conta dos grandes exemplares capturados. Foram quase 30 tucunarés entre 50 e 70 cm, com peso variando entre 3kg e 6 kg, sem contar o exemplares de menor tamanho, que somaram mais de 250 peixes, todos devolvidos ao seu habitat natural.

Na edição de 2012, o pescador Rômulo Patrik surpreendeu a todos ao exibir um tucunaré de 11,8 kg, sendo seis vezes o peso normal. É um recorde nacional fora da Bacia Amazônica.

“Esse resultado é uma prova inequívoca, do elevado potencial turístico do município de Jaguaribara e do Açude Castanhão. Este último, é o grande tesouro do pescador esportivo do Ceará, encravado nas encostas da Serra da Micaela”, afirma Odorico Moraes, um dos sócios a Apreece.

Condições ideais

Segundo conta a Secretária Executiva de Pesca e Aquicultura do município, Livia Barreto, a associação encontrou no Açude Castanhão o local ideal para a pesca esportiva. “Segundo os sócios, que já pescaram em vários açudes do País, tanto a cidade de Jaguaribara quanto o Açude, oferecem condições ideais para a prática”, afirma.

Na classificação final da prova a equipe Tucunas, composta pelos pescadores Henrique Oliveira, Herbert Freitas e Henrique Elleri, subiu ao pódio em 1º lugar, seguida das equipes Pitbull (Edmundo Rodrigues, Henrique Almeida e Lúcio Braga) e Anzol de Ouro (Thiago Lopes, Odorico Moraes e Gil Queiroz), em 2º e 3º lugares, respectivamente. Na premiação, houve entrega de troféus aos vencedores, bem como de roupas simbólicas a três moradores da Vila Pesqueira, próximo à divisa com o município de Alto Santo. A associação realiza anualmente a doação de roupas e alimentos a comunidades carentes da região.

A atividade também alerta para a pesca ilegal e predatória no açude. Atualmente mais de 400 famílias sobrevivem da aquicultura no açude. A III Etapa do IV Circuito Apeece será no Açude Trussu, no município de Iguatu, no próximo mês de julho.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turisto, Pesca e Aquicultura do município (Sedeta), André Siqueira, o Açude Castanhão é o único local fora da Bacia Amazônica onde se pode capturar exemplares de tucunaré acima de 10 kg. Ano passado foi estabelecido o primeiro recorde brasileiro para a espécie Cichla pinima, que pesava aproximadamente 12 kg.

Turismo

Ainda segundo Siqueira, o turismo de pesca movimenta a economia regional, gerando inúmeras atividades pela prática da atividade. “Envolve a oferta de equipamentos, transporte (principalmente as embarcações especializadas), hospedagem, alimentação, lojas de material para pesca e outras atividades complementares que existem em função do turismo da pesca esportiva”.

O turismo local é potencializado pela pesca esportiva, mas há outras atividades que também movimentam o setor, como as trilhas na Serra da Mikaela, visita ao sítio arqueológico de gravuras rupestres, recentemente reconhecidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico nacional (Iphan), visita à Casa da Memória (onde há guardado objetos da antiga cidade) e a visita ao açude, semanalmente por turistas de vários lugares.

A Sedeta desenvolveu em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) o Projeto de Qualificação Profissional para o Turismo em Jaguaribara. O projeto visa a qualificação profissional para atuar no turismo local, possibilitando a geração de ocupação, trabalho e renda para os envolvidos, além de preparar a cidade para oferecer excelentes produtos e serviços para os turistas.

“Nós recebemos periodicamente grupos de alunos de escolares particulares da Capital cearense que visitam a cidade e o açude Castanhão. Todo o roteiro de visitas é acompanhado pela equipe da Secretaria”, complementa Siqueira.

COMPETIÇÃO

250 peixes de pequeno porte foi o resultado final da segunda edição do torneio. Quase 30 tucunarés foram capturados. Peixes foram devolvidos ao açude.

Mais informações

Associação dos Pescadores Esportivos do Estado do Ceará (Apeece)
Telefone: (85) 3061.2179
Atendimento: 14h às 17h

http://diariodonordeste.globo.com


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato