Últimas Notícias

Aquicultores ainda podem concorrer a áreas aquícolas no reservatório de Lajeado (TO)

piscicultura-tanque-redeAquicultores do estado do Tocantins têm até o início do próximo mês de outubro para concorrerem às 263 áreas destinadas à criação de pescado nos cinco parques aquícolas localizados no reservatório da Usina Hidrelétrica de Lajeado. Os envelopes com as propostas devem ser encaminhados à Superintendência de Ministério da Pesca e Aquicultura de Tocantins – localizada na Avenida Teotônio Segurado, Quadra 102, Conjunto 1, Lote 4, Bairro Plano Diretor Sul, Palmas (TO), CEP: 77020-002 – até o dia 3, no caso das áreas não-onerosas (sem fins lucrativos), e até o dia 4, em relação às áreas onerosas.

“A aquicultura tem grande potencial no estado do Tocantins e vai movimentar substancialmente a economia do estado”, destaca a secretária nacional de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura, Maria Fernanda Nince. A estimativa é que a atividade aquícola nos cinco parques de Lajeado resultem em mais de 22 mil toneladas anuais de peixes – de espécies como pacu, Piauçu, Pirapitinga, Lambari, Pirarucu, Pirarara, Jurupensém e Tambaqui – e resultem na criação de aproximadamente dois mil empregos na região.

Em Lajeado, foram destinados à concorrência pública mais de 133 hectares de águas sob domínio da União. Dos cinco parques aquícolas, quatro correspondem a áreas não-onerosas – Brejinho 1 e 2, Miracema-Lajeado e Sucupira. As áreas onerosas estão localizadas no parque Santa Luzia 4.

Os envelopes com as propostas serão abertos, em sessão pública, nos próximos dias 7 (áreas não-onerosas) e 8 (áreas onerosas). Os vencedores das licitações ou concorrências públicas (conforme a Lei 8.666/93) têm prazo de seis meses para a conclusão de todo o sistema de sinalização náutica da área cedida e o início da implementação do respectivo projeto. A autorização/cessão de uso das áreas vigora por 20 anos.

Investimento – Para fomentar a atividade aquícola no país, o governo federal conta com recursos do Plano Safra da Pesca e Aquicultura da ordem de R$ 4,1 bilhões. Com este investimento, a expectativa do Ministério da Pesca e Aquicultura é que a produção nacional de pescado atinja dois milhões de toneladas até o próximo ano.

Os recursos do Plano Safra são acessados por meio da apresentação de projetos junto a bancos públicos, que oferecem juros abaixo da inflação e das taxas praticadas pelo mercado, com três anos de carência e dez anos para a quitação do empréstimo. Além do investimento financeiro, o Plano Safra da Pesca e Aquicultura oferece apoio complementar aos aquicultores, como assistência técnica, modernização das atividades de comercialização do pescado e desenvolvimento da pesquisa e da inovação, além da compra do pescado por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Licitações – De junho até o último dia 11, a Secretaria de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura (Sepoa/MPA) destinou mais de 700 hectares de áreas sob domínio da União para a produção de aproximadamente 200 mil toneladas de pescado por ano, entre peixes, ostras e mexilhões.

Estas áreas – localizadas nos estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Pernambuco, Bahia, Paraná e Rio de Janeiro – vão significar a criação de milhares de empregos imediatos (diretos e indiretos). “Além de movimentar a economia local, o desenvolvimento da aquicultura nestes estados vai melhorar a qualidade de vida dos aquicultores e de seus familiares e, ainda, aumentar a oferta de pescado à população”, lembra a secretária Maria Fernanda Nince.

As áreas destinadas à licitação estão localizadas em reservatórios de usinas hidrelétricas e ambientes marinhos. São elas:

1) GOIÁS – mais 2 editais lançados dia 11/09/13

1.1) SERRA DA MESA

  • · Total da área licitada/hectares: 146,5 hectares.
  • · Localidades: 522 áreas em 22 parques aquícolas:
  • · Borges Vieira
  • · Caiçara
  • · Córrego Novo
  • · Córrego D’Ouro
  • · Nossa Senhora de Santana
  • · Olho D’Água
  • · Passa Três
  • · Pesca Futura
  • · Quebra Pau
  • · Recanto do Pescador 1
  • · Recanto do Pescador 2
  • · Serrinha
  • · Titara
  • · Toca do Lobo
  • · Traíra
  • · União
  • · Castelo
  • · Ema
  • · Estreito
  • · Coral
  • · Palmeira
  • · Rio do Peixe
  • · Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 3.240 empregos.
  • · Estimativa de produção de pescado/toneladas: 38,1 mil toneladas/ano.
  • · Espécies previstas: Tilápia, Pirapitinga, Lambari, Pirarucu, Pirarara, Jurupensém e Tambaqui.

1.2) CANA BRAVA

  • · Total da área licitada/hectares: 74,1 hectares.
  • · Localidades: 301 áreas em 9 parques aquícolas:
  • · Carmo 1
  • · Carmo 2
  • · Carmo 3
  • · Carmo 4
  • · Conquista
  • · Renascer
  • · Três Pontes (não-onerosa)
  • · Porto 1
  • · Três Pontes (onerosa)
  • · Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 1.625 empregos.
  • · Estimativa de produção de pescado/toneladas: 17,8 mil toneladas/ano.
  • · Espécies previstas: Tilápia, Pirapitinga, Lambari, Pirarucu, Pirarara, Jurupensém e Tambaqui.

2) MATO GROSSO (Chapada dos Guimarães) – edital lançado dia 18/09/13

  • – Casca I, II e III
  • – Manso I e II
  • – Quilombo I, II e III
  • · Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 726 empregos.
  • · Estimativa de produção de pescado/toneladas: 8 mil toneladas/ano.
  • · Espécies previstas: Pacu, Pirapitinga, Tambaqui, Cachara, Pintado e Matrinxã

3) TOCANTINS (Reservatório da Usina Hidrelétrica de Lajeado) – edital lançado dia 06/09/13

  • · Total da área licitada/hectares: 133 hectares.
  • · Localidades: 263 áreas em 5 parques aquícolas:
  • · Santa Luzia
  • · Brejinho 1
  • · Brejinho 2
  • · Mirecama-Lajeado
  • · Sucupira
  • · Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 2.000 empregos.
  • · Estimativa de produção de pescado/toneladas: 22,5 mil toneladas/ano.
  • · Espécies previstas: piauçu, pirapitinga, lambari, pirarucu, pirarara, jurupensém, pacu e tambaqui.

4) MATO GROSSO DO SUL – edital lançado dia 08/08/13

  • · Total da área licitada/hectares: 91 hectares.
  • · Localidades: 63 áreas em 5 parques aquícolas:
  • · Rio Grande
  • · Córrego Santa Quitéria
  • · Rio do Pântano
  • · Brejo Comprido
  • · Ribeirão Formoso
  • · Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 300 empregos.
  • · Estimativa de produção de pescado/toneladas: 17 mil toneladas/ano.
  • · Espécies previstas: tilápia, piracanjuba, pintado, cachara, pacu e tambacu.

5) SÃO PAULO

5.1) Edital lançado dia 02/08/13:

  • – Total da área licitada/hectares: 30 hectares.
  • – Localidades: 17 áreas (em 7 diferentes reservatórios de usinas hidrelétricas e 3 áreas marinhas).
  • ** Reservatórios de usinas hidrelétricas: Euclides da Cunha, Capivara, Rosana, Jurumirim, Paraibuna, Canoas e Chavantes.
  • ** Áreas marinhas: Enseada de Ubatumirim, Praia do Pulso e Enseada do Mar Virado
  • – Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 300 empregos.
  • – Estimativa de produção de pescado/toneladas: 9 mil toneladas/ano.
  • – Espécies previstas: tilápia e mexilhão.

5.2) Edital lançado dia 26/07/13:

  • – Total da área licitada/hectares: 50 hectares
  • – Localidades: 14 áreas em
  • ** Reservatórios de usinas hidrelétricas: Chavantes, Porto Primavera, Paraibuna, Ilha Solteira, Jaguara e Rosana.
  • ** Áreas marinhas: Enseada do Mar Pequeno, Enseada de Ubatuba, Praia do Pulso e Enseada do Mar Virado.
  • – Estimativa de produção de pescado/toneladas: 14 mil toneladas/ano.
  • – Espécies previstas: tilápia, ostra nativa e mexilhão.

6) PERNAMBUCO – edital lançado dia 18/07/13

  • – Total da área licitada/hectares: 16 hectares.
  • – Localidades: 5 áreas em 2 locais: reservatório da usina hidrelétrica de Itaparica e reservatório da usina hidrelétrica de Moxotó.
  • – Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 150 empregos.
  • – Estimativa de produção de pescado/toneladas: 5 mil toneladas/ano.
  • – Espécie prevista: tilápia.

7) BAHIA – edital lançado dia 18/07/13

  • – Total da área licitada/hectares: 14 hectares.
  • – Localidades: 7 áreas em 3 locais: Rio São Francisco, Baía de Todos os Santos e reservatório da usina hidrelétrica de Moxotó.
  • – Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 120 empregos.
  • – Estimativa de produção de pescado/toneladas: 5 mil toneladas/ano.
  • – Espécies previstas: tilápia e ostra nativa.

8) PARANÁ – edital lançado dia 18/07/13

  • – Total da área licitada/hectares: 11 hectares
  • – Localidades: 10 áreas em 3 locais: Baía de Pinheiros, reservatório da usina hidrelétrica de Capivara e reservatório da usina hidrelétrica de Chavantes
  • – Estimativa de empregos imediatos (diretos e indiretos): 112 empregos.
  • – Estimativa de produção de pescado/toneladas: 4 mil toneladas/ano.
  • – Espécies previstas: ostra nativa e peixes como tilápia, surubim, pacu, piau, piapara, piauçu, dourado, piracanjuba, jaú e jurupoca.

9 e 10) GOIÁS e RIO DE JANEIRO – editais lançados dias 27/06/13

  • – Quantidade de áreas licitadas: 8 áreas (4 em GO e 4 no RJ).
  • – Total da área licitada/hectares: 23 hectares.
  • – Localidades: 7 locais, sendo 3 em GO e 4 no RJ:
  • ** Goiás: reservatórios das usinas hidrelétricas de Itumbiara, São Simão e Serra da Mesa.
  • ** Rio de Janeiro: áreas marinhas em Ilha Grande, Lagoa de Saquarema, Praia do Apara e Enseada de Palmas.
  • – Estimativa de produção de pescado/toneladas: 3 mil toneladas/ano, sendo:
  • ** Goiás: 2 mil toneladas/ano de pescado.
  • ** Rio de Janeiro: 1 mil tonelada/ano de peixes, algas, mexilhões, ostras e vieiras.

http://www.mpa.gov.br


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato