Últimas Notícias

Ibama ainda procura agressores que mataram Onça Preta a pauladas

Circulou na internet durante a √ļltima semana em v√°rias redes sociais um v√≠deo onde um grupo de pessoas que passavam de barco em um rio ainda n√£o identificado, matou a pauladas uma on√ßa preta que tentava atravessar.

No vídeo é possível ver duas onças pretas, possivelmente um casal, tentando atravessar o rio até o outro lado da margem, nesse momento o barco se aproxima e um dos ocupantes tenta segurar uma delas pela cauda mas não consegue, em seguida a outra consegue sair da água e corre mata a dentro para escapar da agressão.

Na sequ√™ncia o grupo avan√ßa o barco novamente at√© o felino e um dos ocupantes que mant√©m o rosto coberto, desfere golpes com um remo na cabe√ßa do animal. Mesmo dentro da √°gua a on√ßa tenta investir conta a pessoa que est√° filmando ainda na tentativa fugir, por√©m os agressores voltam com o barco e desferem in√ļmeros golpes at√© que a on√ßa j√° n√£o reage e boia na √°gua.

Assista o vídeo РIMAGENS FORTES

O v√≠deo acima chegou a ser mostrado no programa do Ratinho, exibido no SBT, e o canal est√° em contato com o Ibama na tentativa de identificar e punir os agressores. J√° o Ibama¬†informa que¬†est√£o trabalhando para identificar e autuar os infratores, inclusive j√° houve o registro no Sistema Linha Verde de Ouvidoria ‚Äď SISLIV, onde gerou o protocolo n¬ļ 5373/2015 e encaminhado √† Coordena√ß√£o Geral de Fiscaliza√ß√£o Ambiental do Ibama – CGFIS, para conhecimento, an√°lise e provid√™ncias julgadas cab√≠veis.

A variante negra da on√ßa-pintada √© rara. On√ßas-pretas ocorrem na Am√©rica do Sul, incluindo v√°rios estados do Brasil e ainda na Venezuela, Paraguai, Peru, Guiana e Equador. A forma totalmente preta (chamada de on√ßa-preta ou jaguar-preto) √© mais rara que a forma de cor amarelo-acastanhado, representando cerca de 3¬†% da popula√ß√£o de on√ßas e corre risco de extin√ß√£o. No Brasil¬†a esp√©cie j√° foi¬†encontrada no estado de Goi√°s, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piau√≠, Amaz√īnia e Par√°, por√©m segundo bi√≥logos e pesquisadores, ela pode ser encontrada em v√°rias regi√Ķes da Am√©rica do Sul e tamb√©m na Am√©rica Central.

Qualquer informa√ß√£o a respeito dos agressores e do local que aparece no v√≠deo pode ser denunciado no site do ibama atrav√©s¬†da Central de Atendimento Linha Verde¬†no link:¬†www.ibama.gov.br/institucional/fale-conosco¬†ou atrav√©s do n√ļmero 0800-618080


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato