Últimas Notícias

1¬į Turpesca – Encontro Nacional De Turismo de Pesca em Urubic√≠-SC

Primeiro Turpesca - Encontro Nacional de Turismo de PescaA pesca recreativa praticada de forma respons√°vel tem a condi√ß√£o de contribuir para a manuten√ß√£o e preserva√ß√£o de diversas esp√©cies ao redor do mundo. Atualmente √© respons√°vel pela captura e libera√ß√£o ao seu ambiente natural de at√© 47 bilh√Ķes de peixes a cada ano. Al√©m disto, a pesca recreativa contribui com aproximadamente US$ 190 bilh√Ķes para a economia global, e t√™m taxas de participa√ß√£o que variam de 220 milh√Ķes at√© 700 milh√Ķes de pessoas no mundo.

No Brasil a pesca recreativa det√©m um p√ļblico atualmente estimado de 7,8 milh√Ķes de praticantes, tendo sido observado nos √ļltimos dez anos, ou seja, de 2004 quando existiam 4 milh√Ķes de adeptos, at√© 2014, um crescimento muito pr√≥ximo de 100%. Assim a pesca recreativa vem se tornando um grande contribuinte para o desenvolvimento do turismo, principalmente nas regi√Ķes e localidades onde ocorrem as condi√ß√Ķes naturais para est√° atividade.

O Estado de Santa Catarina al√©m de proporcionar os diversos atributos naturais e infraestrutura j√° existente para atividades tur√≠sticas nos mais diversos cen√°rios, possibilita a pr√°tica da atividade recreativa de pesca nas praias, ba√≠as e cost√Ķes do litoral, assim como nos rios do interior. Considerado um dos estados com extensa regi√£o de pesca artesanal, atrai pescadores amadores e profissionais. Assim, uma das maiores atra√ß√Ķes das √°guas frias da Serra Catarinense, composta por vales e montanhas, √© a pesca da truta.

Primeira etapa da Liga Catarinense de Pesca Esportiva acontece nesse sabado Baia BabitongaNos 560 km da Costa Catarinense existem pontos para arremesso e pesca oce√Ęnica. Por sua vez, nos canais e mangues da Ba√≠a de Babitonga, regi√£o norte do estado, o destaque √© a pesca do robalo. Em toda a extens√£o da costa catarinense h√° √≥timos pontos para a pesca de arremesso e da pesca oce√Ęnica, sendo Itaja√≠ um dos principais polos da atividade profissional do Brasil.

Existem ainda bons roteiros para pescaria diurna e noturna em torno da pen√≠nsula de Porto Belo. Nessa regi√£o, h√° registro de capturas, dentro das normas de pesca esportiva, de grandes dourados, cavalas, bonitos, atuns, marlins-brancos e at√© do marlim-azul. Nos cost√Ķes, √© poss√≠vel pescar badejos, garoupas, tainhas, pampos, sargos, entre tantas outras esp√©cies.

J√° a anchova √© abundante em todos os cost√Ķes e ilhas entre Florian√≥polis e Pi√ßarras, no per√≠odo de junho e novembro. O Estado ainda possui uma gama de rios piscosos e com potencial expressivo em atrativos para o turismo d pesca esportiva que cortam praticamente todo o Estado.

Marlin Azul - Agulhao Azul ou Agulah NegroA pesca recreativa representa um acoplado de sistemas sociais-ecol√≥gicas que s√£o din√Ęmicos e exibem intera√ß√Ķes e feedbacks n√£o-lineares. Diante disso, o I Encontro Catarinense de Turismo de Pesca servir√° como uma primeira oportunidade em que os envolvidos poder√£o compartilhar, discutir, debater e avan√ßar na compreens√£o deste segmento. Desse modo, o encontro dever√° proporcionar condi√ß√Ķes para preparar o setor e ser capaz de se adaptar as exig√™ncias do mercado.

Já na sua interface acadêmica e científica, este evento esta organizado sendo organizado pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Turismo e Hotelaria, tem a pretensão clara de internalizar a dimensão empírica desta atividade na perspectiva do desenvolvimento de pesquisas e produção do conhecimento nesta área temática.

OBJETIVOS

  • Promover um espa√ßo para profissionais e institui√ß√Ķes que representam as interfaces da √°rea de pesca, com a finalidade de intercambiar novos conhecimentos relacionados √† ci√™ncia e gest√£o da pesca recreativa;
  • Propor a√ß√Ķes voltadas √† manuten√ß√£o e √† valoriza√ß√£o do turismo de pesca, apresentando o seu potencial e as suas oportunidades futuras;
  • Estimular pesquisas cient√≠ficas, a produ√ß√£o e a aplica√ß√£o de pr√°ticas de gest√£o/ gerenciamento baseadas nos resultados de investiga√ß√Ķes produzidas em todo o Pa√≠s.

PROGRAMAÇÃO

  • 08h – 08:30 Credenciamento
  • 08h30 as 09:30 Abertura Oficial do TurPesca
  • 9:30 – 10:00 Otto Schmiedt Rota da Truta / SC
  • 10:00 – 10:30 Felipe Luiz UNIVALI / SC
  • 10:30 – 11:00 Kelven Lopes MAPA / DF
  • 11:00 – 11:30 Ronan Machado Pref. Corumb√° / MS
  • 11:30 – 12:00 Questionamentos
  • 12:00 – 14:00 INTERVALO
  • 14:00 – 14:30 Rogerio Batista ABPM / RS
  • 14:30 – 15:00 Claudionor Duarte SEMATUR / MT
  • 15:00 – 15:45 Cristiano Borges MTUR / DF
  • 15:45 – 16:00 INTERVALO
  • 16:00 – 16:30 Guilherme Vasconcellos IAP-PR / PR
  • 16:30 – 17:30 Questionamentos
  • 17:30 – 18:30 Mesa Redonda: Diretrizes para Gest√£o do Turismo de Pesca

INFORMA√á√ēES GERAIS

Data: 03/09/2016

LOCAL DO EVENTO: SAL√ÉO COMUNIT√ĀRIO DA IGREJA MATRIZ – URUBICI-SC
Rua Policarpo de Souza Costa, 1176 Fone: (49) 3278-4285

Horário: Das 08h às 12h e das 14h às 18h
Carga Hor√°ria: 08 horas
Valor: R$ 110,00 (à vista) ou parcelado no cartão de crédito*


Deixe o seu Comentário - Dúvidas e perguntas envie um email para contato@pescamadora.com.br