Últimas Notícias

Repress√£o a pesca ilegal aumenta e somam mais de 5 toneladas em Mato Grosso

Desde que a Piracema come√ßou, em primeiro de outubro, a Pol√≠cia Militar Ambiental j√° apreendeu mais de cinco toneladas de pescado, 300 redes, 50 ve√≠culos, pelo menos 60 embarca√ß√Ķes, centenas de anz√≥is e molinetes e prendeu quase 100 pessoas. As a√ß√Ķes de fiscaliza√ß√£o e repress√£o tamb√©m geraram mais de R$ 2 milh√Ķes em multas, somente nas a√ß√Ķes da PM – por pesca predat√≥ria e transporte ilegal do pescado.

Al√©m de mostrar o trabalho da pol√≠cia, as estat√≠sticas podem ser um indicativo de que boa parcela da sociedade n√£o respeita o per√≠odo de reprodu√ß√£o dos peixes e, em que pese os danos ao meio ambiente e as penalidades, n√£o temem pelo risco de pris√£o, perda de equipamentos e san√ß√Ķes pecuni√°rias.

Usando os mais diversos artif√≠cios, os criminosos s√£o flagrados pescando e transportando peixe para com√©rcio e consumo dentro e fora do Estado. Na √ļltima ter√ßa-feira (27), policiais militares apreenderam na cidade de Pedra Preta (205 km de Cuiab√°) pouco mais de uma tonelada de pescado.

A prisão de um casal de jovens, uma mulher de 21 anos e um rapaz de 22, levou à descoberta do que pode ser entendido como um esquema de pesca, venda e exportação de peixe, especialmente as espécies nobres como o pintado, cachara e dourado. A informação é de que o pescado havia saído de um rio que fica em uma reserva indígena da região.

Os dois carros usados no transporte, haviam sido alugadas especialmente com a finalidade de levar o pescado para uma cidade de Mineiros em Goiás. O casal que teria sido contratado por um empresário do ramo de restaurante com a finalidade específica de transportar a mercadoria. O caso ainda está sob investigação.

No dia anterior, (26), outra guarnição do Batalhão de Polícia Militar Ambiental já havia apreendido 600 quilos de pescado no distrito de Nossa Senhora da Guia, município de Cuiabá.

A carga, a exemplo da anterior, estava em uma caminhonete, nesse caso conduzida por um homem de 47 anos. Já o peixe seria para abastecer comércios da Baixada Cuiabana. Essa apreensão aconteceu na MT-010 durante patrulhamento preventivo.

O chefe de fiscaliza√ß√£o no Batalh√£o Ambiental, tenente Edson Mendes J√ļnior, explica que al√©m do patrulhamento de rotinas visando preven√ß√£o e repress√£o, s√£o planejadas e executadas opera√ß√Ķes espec√≠ficas de acordo com as necessidades.

LEGISLAÇÃO NO ESTADO
Neste ano a Piracema foi antecipada em um mês, começou em primeiro de outubro e segue até o dia 31 de janeiro de 2017. Quem for pego pescando ou transportando peixe está sujeito a pena de detenção de três meses a três anos, pagamento de multa que varia de R$ 700 a R$ 5 mil, além de mais R$ 20 para cada quilo de pescado apreendido.


Estimulamos o debate amistoso. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato