Últimas Notícias

Peixe tatuado fisgado por um pescador nas Filipinas intriga especialistas

Um peixe da espécie Marlin com marcas incomuns no dorso, foi fisgado na semana passada por um pescador de Mindanao no mar das Filipinas. O peixe chama atenção por conter desenhos como se tivessem sido tatuados em seu corpo.

Os desenhos são formados por símbolos estranhos que ninguém conseguiu decifrar até o momento. Assim que as imagens do peixe foram publicadas pelo Portal de Notícias GMA News em sua página do Facebook na última sexta-feira (5), os internautas começaram a publicar opiniões diversas sobre a anomalia.

Alguns acreditam que o peixe tenha sido marcado por forças sobrenaturais com o propósito de enviar alguma mensagem para a humanidade. Há quem acredite ainda que seres extraterrestres o tenha marcado.

Já os mais céticos acreditam que tais marcas sejam provenientes do lixo plástico que poderia ter grudado na pele do animal dando origem as misteriosas tatuagens.

O Portal de Notícias Philnews também relaciona as prováveis causas do fenômeno ao lixo plástico que está presente nos oceanos. Até agora essa teoria é a mais aceita pelos especialistas que analisaram as imagens do peixe.

As imagens que foram publicadas no Portal GMA News já foram compartilhadas por pelo menos 1.200 pessoas e recebeu mais de 2.000 comentários até o momento.

A Verdade Sobre o Peixe “12/05/2017
Como a repercussão das imagens foi grande, vários meios de comunicação saíram atrás de conseguir uma resposta para o “fenômeno” sobre o que ocorreu com o peixe.

Na tarde dessa sexta-feira (12), o pescador Jeferson Rodrigues de Ibitinga (SP), nos repassou um link do Portal “e-farsas” que trouxe uma dinâmica do que realmente aconteceu para que a imagem misteriosa estivesse gravada no peixe.

Na publicação, o Portal explica que poucos dias após o ocorrido, uma equipe de reportagem da ABS-CBN News foi até o local e descobriu junto aos pescadores a origem das imagens.

Quem capturou o peixe foi o pescador Zosimo Tano, de 41 anos de idade, que esclareceu que o marlim azul de 24 kg que ele pegou nunca teve tatuagem. Na verdade, o desenho no corpo do peixe veio da sua camiseta, que ele usou para cobrir o peixe.

A ABS-CBN News ouviu também o Escritório de Pescas e Recursos Aquáticos (BFAR) que explicou que, nesse caso, houve uma reação química entre a pele viscosa do peixe e a impressão do tecido, o escritório disse ainda que essa reação química deverá ser estudada no futuro.

O pescador Zosimo Tano vendeu o marlim azul “tatuado”, sua única pesca daquele o dia, por 180 pesos (algo em torno de 11 reais) o quilo.


Estimulamos o debate suadável. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Pesca Amadora. Mensagens consideradas ofensivas serão excluidas automaticamente. Dúvidas e perguntas acesse a página de contato